Coreia do Sul põe fim à proibição de importação de bonecas sexuais

Proibida desde 2018, a importação de bonecas sexuais voltou a ser permitida nesta semana na Coreia do Sul, após um longo debate sobre a interferência da restrição na vida privada dos coreanos.

Segundo a BBC, o Serviço de Alfândega sul-coreano afirmou que as bonecas em forma de adulto poderão entrar no país, mas a proibição está mantida para aquelas que se assemelham a crianças. A restrição também é estendida para as parecidas com pessoas reais, como celebridades.

As bonecas sexuais não são ilegais no país, mas as autoridades proibiram a importação sob uma lei que restringe a circulação de bens tidos como prejudiciais às tradições sul-coreanas e à moral. Na época, cerca de 250 mil pessoas assinaram uma petição pedindo a proibição, sob o argumento de que as bonecas poderiam levar a um aumento dos crimes sexuais.

Os importadores levaram o caso à Justiça, argumentando que as bonecas não atentavam contra a dignidade humana.

Em um comunicado, as autoridades alfandegárias disseram que a decisão de liberar as importações veio após a revisão de sentenças judiciais recentes e pareceres de agências governamentais, como o Ministério da Igualdade de Gênero e Família.

Com a decisão, as importadoras poderão retirar os produtos confiscados. A BBC conversou com funcionários da Alfândega que disseram guardar mais de mil bonecas sexuais que chegaram à Coreia do Sul nos últimos quatro anos.