Coreia do Sul tem recorde de casos diários de covid-19 no Natal

·1 minuto de leitura
A Coreia do Sul enfrenta a terceira onda da pandemia

A Coreia do Sul registrou um recorde de casos diários de covid-19 nesta sexta-feira e as celebrações de Natal no país foram ofuscadas por uma dura terceira onda da pandemia no país.

Nesta sexta-feira, a Coreia do Sul registrou 1.241 novos casos de coronavírus.

"Recomendamos e pedimos encarecidamente que cancelem todas as reuniões e encontros com parentes próximos", disse Yoo Tae-ho, da Central de Gestão de Desastres.

O país já foi considerado um exemplo na luta contra a pandemia, com a maior parte da população seguindo em grande medida as diretrizes oficiais.

Dos novos casos, 70% procedem da área metropolitana de Seul, que tem metade dos 52 milhões de habitantes do país.

Em uma tentativa de conter o avanço das infecções, as autoridades proibiram desde quarta-feira as reuniões sociais privadas com mais de quatro pessoas até 3 de janeiro na região.

As igrejas celebram missas e cultos com transmissão pela internet ou cerimônias reduzidas. As estações de esqui e parques nacionais foram fechados em todo o país.

A Coreia do Sul ampliou o programa de testes em larga escala, com direito a exames gratuitos na área metropolitana de Seul até 3 de janeiro. Mais de 118.000 testes foram realizados na quinta-feira, de acordo com as autoridades.

Nas últimas semanas, o país também registrou casos em lugares como casas de repouso, uma prisão, unidades do exército, igrejas e escolas, enquanto os hospitais da capital enfrentam uma escassez de leitos nas UTIs.

cdl/reb/rbu/bc/fp