Cori Bush é a primeira ativista do movimento 'Black Lives Mater' a chegar ao Congresso dos EUA

Extra
·2 minuto de leitura
Foto: AP Photo/Jeff Roberson
Foto: AP Photo/Jeff Roberson

Cori Bush fez história nas eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2020. A enfermeira, de 44 anos, ex-sem teto, se tornou a primeira ativista do movimento 'Black Lives Mater' (em português, Vidas Negras importam) a chegar ao Congresso Federal nos EUA, depois de um ano marcado por protestos liderados pelo grupo contra o racismo e a brutalidade policial. A democrata é a primeira mulher negra eleita pelo Estado de Missouri, com 78,9% dos votos (245.520 mil votos no total), e derrotou o republicano Anthony Rogers, que teve 19% dos votos (59.156 mil votos).

Após a apuração dos votos, Cori Bush afirmou, no Twitter, que vai levar a luta pela justiça racial "das ruas de Ferguson para o Congresso". Ela ainda exaltou o fato de ser a primeira enfermeira a assumir uma cadeira tão importante em meio à pandemia da Covid-19.

Leia também

"Serei a primeira mulher a representar o primeiro distrito do Missouri em seus 173 anos de história. Vimos um aumento de 74% no número de eleitores mulheres aqui desde 2016. A representação é importante. Um sistema que funciona para todos é importante. Sou a primeira enfermeira vinda do Missouri para o Congresso - no meio de uma pandemia. Enfermeiras em todo o país arriscaram suas vidas para salvar outras pessoas. A classe trabalhadora precisa de representantes que se pareçam com eles e que tenham vivenciado suas lutas. Eu sou esse campeã", escreveu no Twitter, que ainda completou:

"Para todos os excluídos, todos os esquecidos, os marginalizados e os afastados empurrados. Este é o nosso momento. Nós nos reunimos para encerrar uma dinastia familiar de 52 anos. É assim que construímos a revolução política".

A nova senadora ainda citou alguns dos negros assassinados nos últimos anos.

"Mike Brown foi assassinado 2.278 dias atrás. Tomamos as ruas por mais de 400 dias em protesto. Hoje, levamos essa luta por Vidas Negras das ruas de Ferguson para os corredores do Congresso. Teremos justiça", disse.