Corinthians bate Chelsea e fatura segundo título mundial

O Corinthians faturou neste domingo o seu segundo título mundial. E o principal responsável pela conquista foi o atacante Paolo Guerrero. O jogador peruano marcou o único gol da vitória por 1 a 0 sobre o Chelsea na final, no Estádio Internacional de Yokohama, no Japão. Antes, já havia feito o gol na semifinal contra o Al Ahly, que garantiu a presença corintiana na decisão do torneio.

O título do Mundial de Clubes conquistado no Japão é o segundo da história do Corinthians. Antes, em 2000, o time venceu a primeira edição do torneio organizado pela Fifa, que foi realizado no Brasil. Naquela oportunidade, o troféu foi garantido na disputa dos pênaltis após empate sem gols com o Vasco na decisão.

Dessa vez, porém, o torcedor corintiano não precisou sofrer tanto. A conquista do título do Mundial de Clubes foi garantida aos 23 minutos do segundo tempo, quando Guerrero fez o único gol da partida e escreveu o seu nome na história do clube paulista.

O atacante peruano foi contratado pelo Corinthians após a conquista do título da Libertadores, em julho, e chegou a estar ameaçado de não disputar o Mundial de Clubes após se contundir na última rodada do Campeonato Brasileiro. Recuperado, Guerrero fez os dois gols da equipe no torneio no Japão.

Cássio também foi decisivo para a conquista corintiana. Neste domingo, ele fez defesas difíceis no primeiro tempo, quando o Chelsea pressionou o time paulista. E o goleiro voltou a se sair bem no final da segunda etapa, quando evitou gol do atacante espanhol Fernando Torres.

O JOGO - Os dois times sofreram mudanças nas suas escalações em relações aos jogos que os classificaram para a decisão do Mundial de Clubes. Preocupado com a força do lado esquerdo do ataque do Chelsea, Tite sacou Douglas para colocar Jorge Henrique e fortalecer a marcação pela direita.

Já o time inglês, que poupou alguns jogadores nas semifinais, escalou a sua força máxima. Assim, David Luiz, que tinha atuado como volante contra o Monterrey, voltou para a zaga. Ramires, Lampard e Moses entraram no meio-de-campo, enquanto Obi Mikel e Oscar foram relegados ao banco de reservas.

A partida começou bastante truncada. O Chelsea tentava trocar passes no campo de ataque, mas seus meias tinham dificuldades em razão da forte marcação corintiana. Assim, a primeira oportunidade de gol surgiu em uma jogada de bola parada. Aos 10 minutos, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Cahill, que finalizou. Praticamente em cima da linha da sua meta, Cássio fez a defesa.

O Chelsea passou a ter maior controle da posse de bola, trocando passes no meio-de-campo em busca de espaços na defesa corintiana. O time brasileiro, porém, conseguia encaixar alguns contra-ataques perigosos. Em um deles, Paulinho finalizou forte, por cima da meta defendida por Cech.

A primeira grande oportunidade de gol do Corinthians surgiu aos 28 minutos, quando o time aproveitou bem os espaços deixados pelo meio-de-campo do Chelsea. Guerrero tentou passe para Emerson, Cahill cortou errado e a bola sobrou para o atacante, que finalizou de fora da área, mas para fora.

O Chelsea ameaçou aos 32 minutos, no primeiro lance em que apareceu o talento de Hazard. O belga lançou Moses nas costas de Fábio Santos. Antes de finalizar, porém, o jogador foi travado por Paulo André.

Principal destaque do setor ofensivo corintiano no primeiro tempo, Guerrero ameaçou o Chelsea aos 34 minutos. O peruano ganhou a disputa com David Luiz, passou por Cahill e tentou bater cruzado. A bola ficou com Emerson, que, sem ângulo, acertou o pé da trave na sua finalização.

A parte final do primeiro tempo foi dominada pelo Chelsea, que obrigou Cássio a fazer três boas defesas. Aos 37 minutos, Lampard lançou Fernando Torres na grande área. O atacante espanhol, porém, finalizou fraco. Moses ameaçou aos 39 ao invadir a área e bater colocado, buscando o canto oposto. Cássio espalmou para evitar o gol.

Aos 41 minutos, a oportunidade do Chelsea surgiu em uma jogada de bola parada. David Luiz cobrou falta, a zaga cortou, mas o rebote ficou com Mata, que chutou para nova intervenção do goleiro corintiano.

O jogo seguiu aberto no começo do segundo tempo. A primeira oportunidade de gol foi do Chelsea. Aos oito minutos, Mata lançou Hazard nas costas de Alessandro. O belga invadiu a área e finalizou para boa defesa de Cássio.

O Corinthians, porém, conseguia manter o duelo equilibrado, principalmente quando trocava passes no meio-de-campo. Aos 18 minutos, Guerrero, em jogada de pivô, criou uma situação perigosa. O peruano passou para Paulinho, que finalizou à esquerda da meta de Cech.

Melhor em campo, o Corinthians passou a jogar no campo de ataque e fez o seu gol aos 23 minutos. Paulinho fez boa jogada e passou para Danilo finalizar na grande área. O meia bateu, mas a bola desviou na defesa e ficou livre para Guerrero, de cabeça, marcar e colocar o time paulista em vantagem.

Bem postado em campo, o Corinthians conseguia se defender e praticamente não era ameaçado pelo Chelsea, que apostava em jogadas individuais e lançamentos longos, mas sem sucesso. Além disso, o time londrino parecia nervoso com a desvantagem e errava passes demais, facilitando as ações dos corintianos.

O Chelsea só conseguiu ameaçar aos 40 minutos. Após rebatida na defesa corintiana, Fernando Torres ficou com o rebote e, de frente para o gol, chutou em cima de Cássio, que fez a defesa milagrosa. No final do jogo, o time londrino ainda teve o zagueiro Cahill expulso, mas ainda assim chegou a marcar um gol, bem anulado por impedimento, com Fernando Torres. Depois disso, o Corinthians conseguiu segurar o sufoco imposto pelo time inglês para conquistar o seu segundo título mundial.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 1 x 0 CHELSEA

CORINTHIANS - Cássio; Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Jorge Henrique, Emerson (Wallace) e Guerrero (Martínez). Técnico: Tite.

CHELSEA - Cech; Ivanovic (Azpilicueta), David Luiz, Cahill e Ashley Cole; Ramires, Lampard, Moses (Oscar) e Mata; Hazard (Marin) e Torres. Técnico: Rafa Benítez.

GOL - Guerrero, aos 23 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Cuneyt Cakir (Fifa/Turquia).

CARTÕES AMARELOS - Jorge Henrique (Corinthians) e David Luiz (Chelsea).

CARTÃO VERMELHO - Cahill (Chelsea).

PÚBLICO - 68.275 espectadores.

RENDA - Não disponível.

LOCAL - Estádio Internacional, em Yokohama (Japão).

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias