Corinthians cobra maior esforço na busca por indigenista e jornalista desaparecidos na Amazônia

O mundo do esporte também aderiu à mobilização em torno do desaparecimento do indigenista Bruno Ferreira e o jornalista Dom Phillips. O clube paulista usou suas redes sociais para manifestar preocupação e cobrar mais esforços nas buscas.

"O Corinthians se junta ao clamor por notícias sobre o jornalista Dom Phillips e o indigenista Bruno Ferreira, que desapareceram na Amazônia. Assim como todos atentos à proteção dos povos indígenas, esperamos que as buscas se intensifiquem e o desfecho seja o melhor possível", escreveu o clube junto ao vídeo em que Alessandra Sampaio, companheira do jornalista inglês, pede ajuda para encontrá-lo.

O Corinthians é o primeiro clube a aderir ao apelo, num movimento iniciado pelo atacante Richarlison, do Everton-ING e da seleção brasileira, pelo ex-jogador e hoje comentarista Walter Casagrande Jr. e pelo Rei Pelé.

"A luta pela preservação da Floresta Amazônica e pela proteção dos povos indígenas é de todos nós. Estou comovido com o desaparecimento de Dom Phillips e Bruno Perreira, que dedicam suas vidas para isso. Me junto as muitas vozes que fazem o apelo para intensificarem as buscas", publicou o tricampeão mundial pela seleção em suas redes sociais também nesta quarta.

Entenda o caso

O indigenista Bruno Araújo Pereira, da Fundação Nacional do Índio (Funai), e o jornalista inglês Dom Phillips, colaborador do jornal The Guardian, desapareceram no Vale do Javari, na Amazônia, quando faziam o trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael até a cidade de Atalaia do Norte. Os dois, que não são vistos desde o último domingo, viajavam com uma embarcação nova, com motor de 40 HP e 70 litros de gasolina, o suficiente para a viagem.

Bruno Araújo era alvo constante de ameaças pelo trabalho que vinha fazendo juntos aos indígenas contra invasores na região, pescadores, garimpeiros e madeireiros. O Vale do Javari é a região com a maior concentração de povos isolados do mundo.

Semanas antes de desaparecer, o jornalista inglês Dom Phillips esteve na aldeia Apiwtxa para entender os conflitos e a cultura do povo indígena Ashaninka. A visita foi motivada pela escrita do seu novo livro sobre o meio ambiente, que trata sobre o protagonismo dos povos tradicionais na preservação da Amazônia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos