Corinthians já pensa em 2022, após queda natural para o Atlético-GO

·1 minuto de leitura
Sylvinho orienta o time, no empate contra o Atlético-GO. Foto: Heber Gomes/AGIF
Sylvinho orienta o time, no empate contra o Atlético-GO. Foto: Heber Gomes/AGIF

O Corinthians foi eliminado da Copa do Brasil para o Atlético-GO, muito mais pela derrota no primeiro jogo da terceira fase do que pelo empate em 0 a 0, em Goiânia. O time competiu bastante e correu muito, mas faltaram bola e qualidade para fazer os gols necessários, com a desvantagem de 2 a 0 no placar agregado. Numa melhor de três, em dez dias, o Atlético fez sete pontos sobre o Corinthians. 

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

Sylvinho escalou uma formação forte no meio-campo para não permitir o domínio atleticano, procurando jogar no erro do adversário. As ações ofensivas se basearam em lances individuais de Gustavo Mosquito, o melhor nome corintiano na partida. Talvez, uma vitória simples do Corinthians não fosse um resultado incorreto. O Atlético deu a bola para o Corinthians e administrou a vantagem, priorizando a classificação. 

O desempenho da equipe pode ser um alento para a torcida do Corinthians por mostrar uma ideia de jogo num grupo com pouco talento. Se atuar assim na Série A do Brasileiro, o Corinthians não deve sofrer tantos riscos para permanecer na elite. 

Leia também:

Óbvio que a diretoria precisa contratar reforços, mas isso só deve acontecer em 2022. Até lá, o Corinthians viverá de lampejos e vitórias a duras penas. Sylvinho não é milagreiro, mas terá tempo para dar padrão ao Corinthians com apenas uma competição para disputar, após quedas naturais na Sul-Americana e Copa do Brasil. 

O Corinthians já olha para a próxima temporada, em 2022. É o que restou.