Corinthians já tem perfil e prioridades na escolha de técnico para 2023

Vítor Pereira e o presidente Duílio possuem uma ótima relação (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)


O Corinthians tem o perfil de técnico traçado para 2023 e ele tem nome e sobrenome: Vítor Pereira. A diretoria corintiana sonha com a permanência do português, mesmo sabendo que ele pode deixar o clube por questões familiares.

+ Manto do Corinthians: veja os modelos finalistas para quarta camisa do Timão em 2023

A sensação da cúpula alvinegra é que o treinador até quer permanecer no clube, mas precisa resolver pontos na sua vida pessoal.

Desde que chegou ao Brasil, no fim de fevereiro, Vítor Pereira está longe da sua família, que ficou em Portugal. Por conta de um problema de saúde, a sogra do profissional não pode se deslocar da Europa para a América do Sul e isso também tem mantido a esposa do técnico no Velho Continente.

- E eu tenho conversado muito com o Vítor, sinto uma vontade dele ficar, mas ele tem outras coisas para resolver na vida dele, mas a gente deu uma segurada nisso e o principal agora são as duas finais né e estamos aí até o dia 19 de outubro, a gente teria o segundo jogo da final. Esse ano o Campeonato Brasileiro termina no começo de novembro, por conta da copa do Mundo isso também joga a favor - disse o presidente Duílio Monteiro Alves em entrevista à rádio Craque Neto, na última quinta-feira (22).

+ Confira a tabela do Brasileirão e simule os jogos do Corinthians

E quando se fala do ‘perfil VP’ no Timão, a ideia para a direção é justamente ter alguém que inspire confiança ao departamento de futebol. E o profissional mais próximo disso é justamente Tite. Por isso mesmo, que o atual comandante da Seleção Brasileira que surge como ‘plano B’ caso Pereira deixe o Corinthians no fim da temporada.

Assim como manter Vítor, trazer Tite de volta também será um exercício de convencimento, principalmente para o presidente Duílio Monteiro Alves. Isso porque o treinador da Amarelinha já disse que deseja ter um ano sabático após o Mundial do Qatar e que uma proposta do exterior pode lhe fazer repensar, mas não de clubes brasileiros.

Caso o poder de convencimento da direção corintiana não seja o suficiente nem para fazer Vítor Pereira ficar, nem para convencer Tite, a ideia é trazer um perfil semelhante. E o diagnóstico é que não há profissionais no futebol brasileiro que tenham esse perfil, portanto a ideia será atirar um técnico estrangeiro.

Dentre as referências recebidas pela diretoria, o nome Juan Pablo Vojvoda agrada justamente por esses requisitos de trabalhar fechado com a direção em busca de contribuir com o clube dentro e fora das quatro linhas.

A direção corintiana tem fugido de opções que tenham um perfil mais individualista, que foque apenas no seu projeto pessoal e chegue com muitos pedidos de contrações. Por conta disso, mesmo o nome de Jorge Samapoli tendo sido levado por alguns intermediários, é uma opção que pouco agrada o clube alvinegro.