Corinthians perdeu pela lógica, sem time para frear o Galo

·1 min de leitura
Keno comemora o gol marcado contra o Corinthians. Foto: Fernando Moreno/AGIF

O Atlético-MG será campeão brasileiro, após 50 anos. O time treinado por Cuca chegou a um nível competitivo para levar o título. A vitória sobre o Corinthians por 3 a 0 mostrou isso. Não foi uma atuação brilhante, como muitas, mas foi suficiente para somar mais três pontos e contar as rodadas para gritar "é campeão!".

É verdade que Cássio pulou atrasado no primeiro gol de Diego Costa e não pode fazer nada no segundo marcado por Keno e no terceiro gol de Hulk. Mais verdade ainda é a diferença entre as duas equipes. O Galo está acima dos adversários e provou isso contra o Corinthians, nos âmbitos técnicos e táticos. 

Sylvinho deixou Gabriel Pereira no banco e começou com Mosquito no ataque. Renato Augusto seguiu de falso 9 e essa insistência errada vai para a conta do treinador. O blog entende que Sylvinho faz bom trabalho, mas precisa rever conceitos e preferências. Quando Paulinho chegar, como será a formação, com tantos veteranos no elenco? 

Por isso, Sylvinho deve fazer o simples, neste momento. Cada um na sua e apostando em Jô, o único centroavante de ofício. Apesar dessa crítica, a derrota para o Galo já estava contabilizada por muita gente, pelo amplo favoritismo atleticano. Só que quando o Corinthians não puder disputar na qualidade, tem que ser na competição e no jogo físico. Terminar a Série A no G5, será uma grande vitória para todos no clube, mesmo que seja pouco para a história corintiana. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos