CoronaVac: Estudo feito no Chile mostra efetividade de 86% em casos de morte

·3 minuto de leitura
A healthcare worker holds a dose of the Coronavac vaccine at a vaccination center in the Bicentenario Park, in Santiago, on February 10, 2021. - Chile surpassed one million people vaccinated against COVID-19 on February 9, 2021, six days after starting the mass immunization process in older adults, who joined the medical staff that has already been inoculated since December, the Ministry of Health reported. (Photo by Martin BERNETTI / AFP) (Photo by MARTIN BERNETTI/AFP via Getty Images)
CoronaVac é a vacina mais utilizada no Chile; estudo mostra efetividade de 66% contra contágio (Foto: MARTIN BERNETTI/AFP via Getty Images)
  • Estudo publicado no New England Journal of Medicine mostra que CoronaVac é efetiva para prevenir 86% dos casos de morte por covid-19

  • Pesquisa foi feita com dados de 10,2 milhões de pessoas no Chile, onde a vacina da SinoVac é a mais utilizada

  • CoronaVac ainda msotra efetividade de 65,9% contra novos casos de covid-19

Um estudo feito no Chile mostrou que a CoronaVac tem efetividade de 65,9% para prevenção de casos de covid-19 e 86,3% contra mortes pela doença. A pesquisa analisou dados de mais de 10 milhões de pessoas e foi publicada na última quarta-feira (7) no New England Journal of Medicine.

O imunizante produzido pela farmacêutica chinesa SinoVac tem índices altos de eficácia para prevenir hospitalizações, internações em UTI e mortes:

  • 65,9% de efetividade contra casos de covid-19

  • 87,5% de efetividade contra hospitalizações

  • 90,3% de efetividade contra internações em UTI

  • 86,3% de efetividade para prevenir mortes em decorrência da covid-19

Os índices dizem respeito a pessoas que foram totalmente imunizadas, ou seja, receberam as duas doses da CoronaVac. O estudo analisou dados de 10,2 milhões de pessoas no Chile entre 2 de fevereiro e 1º de maio de 2021. O levantamento ainda mostra que os resultados são similares para pessoas com mais de 60 anos.

“Nossos resultados sugerem que a vacina de vírus inativado SARS-CoV-2 efetivamente previne a covid-19, incluindo casos graves e morte, uma descoberta que é consistente com os resultados da fase 2 de testes da vacina”, explicaram os pesquisadores.

Leia também:

Os dados analisados são de pessoas a partir de 16 anos, afiliadas ao sistema público de saúde chileno, o Fonasa (Fundo Nacional de Saúde). Foram incluídas no estudo pessoas vacinadas no período analisado e também aquelas que não receberam o imunizante.

Eficácia após uma dose

A eficácia da CoronaVac após uma dose da vacina, segundo o estudo, é de:

  • 15,5% para prevenção de casos

  • 37,4% para hospitalização

  • 44,7% para internação em UTI

  • 45,7% para mortes em decorrência da covid-19

Covid-19 no Chile

A CoronaVac é a vacina mais utilizada no Chile. Após um período de alta em junho, o país ultrapassou o índice de 72% de pessoas que completaram o esquema vacinal e, agora, os números de novos casos mostram queda acentuada.

Com isso, o país está próximo de alcançar os níveis apresentados no “Projeto S”, feito pelo Instituto Butantan na cidade de Serrana, interior de São Paulo. O estudo mostrou que, a partir do índice de 75% de pessoas vacinadas com as duas doses, a pandemia pode ser controlada.

Pela primeira vez no ano, na última terça-feira (6), o país registrou menos de 2 mil casos diários, com 1.885. Na quarta-feira (7), o índice foi similar, de 1.892. O Chile tem cerca de 17 mil casos ativos de covid-19. Atualmente, o país está vacinando todas as pessoas a partir de 16 anos.

Ao mesmo tempo, o Chile registrou os primeiros casos da variante Delta no país, o que preocupa autoridades da saúde.

Até o momento, o país registrou 1,5 milhão de casos de covid-19 e 33,3 mil mortes pela covid-19.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos