Coronavírus: 2ª pessoa mais velha do mundo, freira sobrevive à covid às vésperas de completar 117 anos

·2 minuto de leitura
Irmã Andre falando à mídia francesa no ano passado
"Eu não estava com medo, porque não estava com medo de morrer", disse Irmã Andre

Uma freira francesa que é a pessoa mais velha da Europa sobreviveu à covid-19, poucos dias antes de seu 117º aniversário.

Lucile Randon, que assumiu o nome de Irmã Andre em 1944, apresentou resultado positivo para coronavírus em 16 de janeiro, mas não apresentou sintomas. Ela disse à imprensa local: "não percebi que eu tinha (covid)".

As informações sobre as vítimas de covid-19 revelam, desde o início, que os idosos são os mais vulneráveis à doença. É exatamente por essa vulnerabilidade das pessoas mais velhas ao coronavírus, por exemplo, que elas estão nos grupos prioritários de vacinação na maioria dos países que começaram a imunizar a população.

Irmã Andre se isolou de outros residentes em sua casa de repouso em Toulon, sul da França, mas agora é considerada totalmente recuperada.

Ela, que é uma pessoa com deficiência visual e usa uma cadeira de rodas, vai comemorar seu aniversário na quinta-feira (11). Desta vez, no entanto, a comemoração será com um grupo menor de residentes do que o normal.

"Ela teve muita sorte", disse David Tavella, porta-voz da casa de repouso Sainte Catherine Labouré.

Na França, onde vive a freira, já foram registrados mais de 3,4 milhões de casos de covid-19 e mais de 80 mil mortes devido ao coronavírus. No mundo, já são mais de 2,3 milhões de mortes devido à doença, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

David Tavella disse ao jornal Var Matin: "Ela não me perguntou sobre sua saúde, mas sobre seus hábitos. Por exemplo, ela queria saber se as refeições ou a hora de dormir mudariam. Ela não demonstrou medo da doença. Por outro lado, estava muito preocupada com os outros residentes."

Mulher idosa é vacinada nos EUA
A idade avançada é o principal fator de risco da covid-19

Irmã Andre nasceu em 11 de fevereiro de 1904. Além de ser a pessoa mais velha da Europa, ela também é a segunda pessoa viva mais velha do mundo, de acordo com a Lista de Classificação Mundial de Supercentenários do Gerontology Research Group (GRG).

Quando questionada pela emissora francesa BFM se teve medo de ter covid, a irmã Andre disse: "Eu não estava com medo, porque não estava com medo de morrer. Estou feliz por estar com você, mas gostaria de estar em outro lugar — para me juntar ao meu irmão mais velho, meu avô e minha avó."

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!