Coronavírus: Bar Adonis terá entrega a domicílio pela primeira vez em sua história

Gilberto Porcidônio
Tradicional estabelecimento de Benfica, Adonis lança delivery durante a pandemia

RIO - Em tempos de lugares fechados por tempo indeterminado, após decreto municipal que mandou fechar grande parte do comércio, estabelecimentos tradicionais precisaram se adaptar e investir nas entregas em domicílio. No Bar e Restaurante Adonis, point da boemia em Benfica, o serviço delivery funcionará entre quinta-feira e domingo, das 12h às 22h.

Fechado em fevereiro do ano passado, o botequim Adonis acabou retornando ao bairro da Zona Norte em junho do mesmo ano. Para isso, o lugar, que é Patrimônio Cultural Carioca desde 2012, precisou ter a cozinha e os banheiros refeitos, mas a arquitetura do imóvel de 1952 e a sua chopeira septuagenária com uma serpentina de 90 metros foram preservadas. Além disso, pratos portugueses como os de bacalhau, o bolinho e a açorda de bacalhau no azeite com pão e gema, continuam os mesmos.

Os responsáveis por este novo momento são os irmãos João e Pedro Campos, que também cuidam dos vizinhos Casa do Galeto e Dom Pedro. Eles aproveitaram o know-how que ganharam nestas duas casas para adaptar a realidade do Adonis durante este momento de emergência.

— O Adonis nunca teve entrega, mas a Casa do Galeto sempre teve e vamos concentrar as operações de delivery do Adonis e do Galeto em um só lugar. Ainda não sei o quanto que o delivery vai aumentar porque é tudo muito novo para nós, mas acredito que vamos superar as expectativas — disse Pedro.

No ano passado, quando a casa estava fechada e eles ainda não eram os donos, Pedro havia declarado, como frequentador do espaço, que não dava para passar por ali por perto, todos os dias, e ver aquelas portas fechadas. Assim, a dupla relançou o Adonis com aval dado pelo ex-dono da casa, Joaquim Antero, o Seu Antero, que se cansou do bar construído pelo seu pai, o português Antero Alves da Silva. No momento, as portas do bar cerraram novamente, mas não definitivamente:

— O negócio é a gente focar em fazer um bom serviço porque eu acho que é assim que todos os lugares tradicionais vão se sobressair. Vai ser um período muito difícil, mas tudo isso vai passar. Depois de tudo vamos estar todos muito mais fortes — declarou João.

As entregas serão feitas em Benfica e nos bairros próximos do bar da Zona Norte: Tijuca, Grajaú, Vila Isabel, Méier, São Cristóvão, Cachambi, Rocha, Riachuelo, Sampaio e Del Castilho. Quem continua no comando das panelas é o cozinheiro Antônio, especializado em frutos do mar e que foi do Satyricon por 25 anos. Ele passou a trabalhar na cozinha de Benfica desde o ano passado.

De acordo com o SindRio, o sistema de delivery é um segmento que custeia 110 mil empregos na cidade do Rio de Janeiro.