Coronavírus: Brasil seguiu caminho da Itália no primeiro mês de epidemia

Rafael Garcia e Renato Grandelle
Enfermeira atende paciente no Hospital Municipal Luiz Gonzaga, em Miguel Pereira (RJ), onde foi registrada a morte de uma paciente por coronavírus

RIO e SÃO PAULO — O presidente Jair Bolsonaro diz que comparar a trajetória do coronavírus no Brasil e na Itália é uma maneira de disseminar uma "sensação de pavor", mas a análise faz sentido. Com um mês de epidemia, a taxa de aumento diário no número de casos brasileiros está em torno dos 30% — um índice similar ao que viu o país europeu ao final do 30º dia de seu primeiro registro de Covid-19.

Um dos fatores de dificuldade ao combate à doença no Brasil pode vir a ser o seu espalhamento geográfico. Os boletins epidemiológicos divulgados pelo Ministério da Saúde ainda não informam a quantidade de municípios que já registraram casos de Covid. Uma contagem independente feita pelo projeto de transparência de dados Brasil.io, capitaneado pelo programador Álvaro Justen, encontrou, porém, informes relatando casos da doença em 269 municípios, em todos os estados.

Especialistas entrevistados pelo GLOBO afirmam que o Brasil só conseguirá "achatar" a curva de crescimento do coronavírus adotando táticas como isolamento social, preparando mais leitos e ampliando os testes de diagnóstico.