Coronavírus: caracterização de pandemia tem efeito mais simbólico do que prático

·1 min de leitura

A Organização Mundial da Saúde (OMS) se referiu hoje pela primeira vez à disseminação do novo coronavírus como uma pandemia, algo que o diretor-geral da entidade, Tedros Ghebreyesus, vinha evitando desde janeiro.

O uso da palavra de origem grega — que significa, grosso modo, uma epidemia mundial — muda pouca coisa na prática. Ele pode vir a ter, porém, um impacto simbólico importante num momento em que o vírus causador da Covid-19 já afeta 125 mil pessoas em 120 países.

Como não há um tratado internacional para definir objetivamente quando uma epidemia grande passa a ser uma pandemia, não existe, formalmente, "declaração de pandemia" por parte da OMS. O mecanismo diplomático que estava ao alcance da entidade para isso, na verdade, já foi acionado em 30 de janeiro.

Naquela data, a organização decretou que o surto da Covid-19 era uma "emergência de saúde pública de interesse internacional", levando países no mundo todo a ativarem sistemas de vigilância que capturaram, sobretudo, casos importados da doença.

O uso da palavra pandemia pode ser uma tentativa da OMS agora de alertar, com uma mensagem um pouco menos sutil, que a epidemia se encontra em um outro momento de gravidade agora.

Agora que o novo coronavírus está em fase de transmissão sustentada em muitos países, provavelmente no Brasil também, a OMS tenta incentivar a países que ainda não implementaram políticas mais duras a pensarem em fazê-lo.

A missão da OMS que viajou à China endossou a política draconiana de isolamento imposta pelo país e o esforço hercúleo necessário para tratar os doentes e rastrear os possíveis infectados. Ghebreyesus não tem conseguido convencer muitos países a adotarem essas política, porém, e apela agora para a força das palavras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos