Coronavírus: Comlurb fará limpeza de ruas da Rocinha nesta quinta

Luiz Ernesto Magalhães
Movimentação em uma das entradas da Favela da Rocinha

RIO — Em meio às criticas da União Pró-Melhoramentos da Rocinha sobre a qualidade dos serviços da prefeitura prestados na comunidade para conter o avanço da pandemia na favela, a Comlurb anunciou no fim desta quarta-feira que fará nesta quinta-feira, uma lavagem geral das ruas da Rocinha, com detergente, para tentar eliminar eventuais focos de coronavírus. Equipamentos públicos em praças e pontos de ônibus também serão limpos. O presidente da Comlurb, Paulo Baía, disse que a intervenção já estava agendada antes da confirmação de duas mortes na comunidade.

— Nós temos feito esse trabalho em diversas comunidades, como uma ação preventiva . O entorno da Rocinha inclusive já tinha sido atendido com ações de limpeza no acesso à estação do Metrô. A gerência da Zona Sul já tinha, por coincidência, agendado essa ação para amanhã na comunidade — disse Paulo Mangueira.

Por sua vez, o secretário de Ordem Pública, Gutemberg Fonseca, diz que prepara operações para fazer cumprir em comunidades os decretos que limitam o funcionamento de pontos comerciais. Mas argumentou que ações em comunidades controladas pelo tráfico de drogas, como a Rocinha, as intervenções exigem um planejamento entregado com Órgaos dem Segurança.

— Precisamos do apio da PM. A gente já está desenvolvendo um programa. Locais de tráfico é complicado. Não dá para chegar sozinho só com a fiscalização — disse Gutemberg.

O prefeito Marcelo Crivella, por sua vez, reiterou que ofereceu mil vagas em três hotéis para que os idosos que moram em comunidades da zona Sul, como Rocinha, Vidigal além de Jacarepaguá (como Rio das Pedras) fiquem hospedados até o fim da pandemia, para ereduzir o risco de óbitos. Mas que a procura ainda é pequena.

— Os quartos têm ar condicionado, banheiro, smart TV com centenas de canais à disposição para a pessoa escolher. E poderá ter internet banda larga para manter contato com a família. Não consigo entender porque não aceitam. Faço um apelo às famílias.