Coronavírus: as conclusões da missão da OMS que investiga em Wuhan origem da covid-19

·3 minuto de leitura
Peter Ben Embarek, da equipe da OMS encarregada de investigar as origens do coronavírus fala durante entrevista coletiva em Wuhan, província de Hubei, China
Peter Ben Embarek disse que será necessário fazer mais investigações para identificar a origem do coronavírus

Uma equipe de especialistas internacionais que investigam as origens do coronavírus descartou a teoria de que o vírus teria vindo de um laboratório chinês.

O chefe da missão da Organização Mundial da Saúde (OMS), Peter Ben Embarek, disse nesta terça-feira (9/2), data da conclusão de sua missão investigativa na China, que é "extremamente improvável" que o vírus tenha vazado de um laboratório na cidade chinesa de Wuhan.

Em janeiro de 2021, a equipe da OMS chegou a Wuhan para iniciar sua investigação sobre as origens da pandemia de covid-19, depois de meses de negociações entre a OMS e Pequim.

Wuhan, na província de Hubei, no oeste da China, foi o primeiro lugar no mundo em que o vírus foi detectado. Desde então, mais de 106 milhões de casos e 2,3 milhões de mortes por covid-19 foram relatados em todo o mundo.

Embarek concedeu entrevista à imprensa para explicar conclusões da missão conjunta da OMS em parceria com a China. Ele declarou, no entanto, que será necessário fazer mais investigações para identificar a origem do coronavírus.

Ele disse que a investigação revelou novas informações, mas não mudou drasticamente o entendimento sobre o surto.

Especialistas acreditam que o vírus possivelmente se originou em animais, antes de se espalhar para os humanos, mas eles não têm certeza de como isso teria acontecido.

No ano passado, a ONU alertou que as zoonoses — como são conhecidas as doenças que passam de animais para humanos — estão aumentando e seguirão nessa tendência se não houver uma ação coordenada para proteger a vida selvagem e o meio ambiente.

Na investigação feita na China, embora o trabalho tenha apontado para um "reservatório natural" em morcegos, Embarek disse que é improvável que isso tenha acontecido em Wuhan. A missão acredita que o vírus tenha passado dos morcegos para outro animal, e dele para humanos, em uma cadeia que ainda não foi esclarecida. O vírus, segundo essa teoria, teria chegado a Wuhan por meio de alguma comida congelada, que poderia ter vindo de fora da China.

Os especialistas também disseram que não há "nenhuma indicação" de que o vírus estivesse circulando em Wuhan antes que os primeiros casos oficiais fossem registrados ali, em dezembro de 2019.

O editor da BBC para a região da Ásia, Michael Bristow, explica que as conclusões da missão da OMS provavelmente agradarão Pequim, que rejeita as acusações de que a China seria responsável pela pandemia.

Liang Wannian, especialista da Comissão de Saúde da China, disse que a covid-19 poderia estar em outras regiões antes de ter sido detectada em Wuhan.

A editora de saúde da BBC, Michelle Roberts, explica que era improvável que o grupo de especialistas, em sua missão com peso político, fosse capaz de identificar a origem da pandemia na China um ano após seu início. Um avanço importante, porém, é a conclusão, depois de visitar o Instituto de Virologia de Wuhan, que põe fim a uma teoria controversa de que o coronavírus teria vindo de um vazamento de laboratório ou foi feito por cientistas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!