Coronavírus: Dez mil médicos já se cadastram no Rio em 24h para serem voluntários no Estado

Carol Knoploch
Hospital Lourenco Jorge, na Barra da Tijuca

RIO – Nas primeiras 24 horas, a secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro recebeu a inscrição de cerca de 10 mil profissionais da aérea para ser voluntário no combate ao novo co. Os interessados devem preencher um cadastro no site da pasta. A iniciativa, que no Estado do Rio começou às 12h30 desta quarta-feira, não é isolada: em outros estados, como Paraná, também é possível fazer trabalho voluntário.

No caso do Rio, podem se candidatar médicos, profissionais e estudantes da área da saúde. Os voluntários reforçarão as equipes das unidades de atendimento em todo o estado. Em nota, o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, disse que o apoio dos voluntários será fundamental no momento delicado que a saúde pública do Rio de Janeiro enfrenta.

“Estamos passando por um momento de exceção. Nenhum sistema de saúde no mundo está preparado para o aumento expressivo da demanda por atendimento de emergência como estamos vendo. Por isso, estamos convidando os profissionais de saúde que não integram nosso quadro de funcionários para que possam se juntar a nós para combatermos a nova doença. A solidariedade fará a diferença para salvarmos vidas”.

O presidente do Cremerj, Sylvio Provenzano, comemorou a adesão mas fez ressalvas. Ele disse que é preciso dar a estes profissionais proteção adequada para evitar casos de contaminação e, consequentemente, de disseminação da doença.

Os médicos tem contato com muitas pessoas nos hospitais durante o trabalho e depois voltam para suas casas e famílias. Ao mesmo tempo que são imprescindíveis no tratamento, são vetores importantes desta pandemia. De acordo com dados de Portugal, cerca de 20% doentes são profissionais da saúde. No Brasil, o primeiro óbito por coronavírus foi justamente de um médico.

– Não estou surpreso, estou orgulhoso. Porque esses profissionais vão para a linha de frente de uma guerra. E sabemos que a dificuldade do atendimento vai aumentar na medida que os casos vão se multiplicando. E, se os médicos adoecerem, quem vai nos curar? – pergunta Provenzano, que disse que foi informado pela SES que o Estado recebeu 1,5 milhão de novos equipamentos de proteção individual para atendimento ambulatorial e para quem trabalha em UTI. – Acho que podem dar conta por ora.

A SES ressalta que, na hora da inscrição, é importante o cadastro correto do telefone e e-mail, pois serão os canais pelos quais o órgão entrará em contato com os candidatos.

A Secretaria Municipal de Curitiba disponibiliza um telefone para as inscrições:(41) 3350-9421, das 8h à s 18h.