Coronavírus: Estudante que movimentou vaquinha online tnão vai mais à convenção da ONU

Gabriela Oliva

RIO - A estudante de direito Fabiana Herculano, de 22 anos, precisou adiar os planos de participar de uma convenção da Organização das Nações Unidas (ONU), que começaria no último domingo, por conta do novo coronavírus. A jovem conta que chorou quando recebeu a notícia que a viagem havia sido cancelada.

— Minha mãe é empregada e meu pai pedreiro. Passei pela tensão de tirar passaporte e visto pela primeira vez, seria minha primeira viagem internacional — diz.

Para conseguir viajar, Fabiana fez uma vaquinha online:

— Quando recebi a notícia que tinha passado, bateu um desespero de não conseguir ir por conta do dinheiro. Mas arrecadei R$ 7.419 mil para custear as despesas com alimentação, passagem aérea e hospedagem.

Fabiana, que é engajada em pautas de gênero, diz que era um sonho participar do projeto. A convenção abordaria como pauta principal os direitos femininos. Agora, foi substituída por uma reunião protocolar, em Nova York, exclusiva para pessoas que já estão nos Estados Unidos.

Para ser selecionada para a convenção, a estudante participou de um extenso processo seletivo que incluía análise curricular, prova de inglês e um artigo sobre gênero e tributação.

— Na segunda passada, a ONU divulgou um comunicado informal avisando que o assunto estava sob discussão. Na terça-feira, decidiu-se pelo cancelamento — disse.

A estudante conta ainda que foi chamada pela organização para uma nova convenção, em julho. O destino, no entanto, ainda é incerto:

— Não tenho certeza se vou conseguir participar na metade do ano por conta da instabilidade causada pela Covid-19. Além disso, o tema da nova reunião é desenvolvimento sustentável, diferente do que eu me preparei para o mês de março. No início fiquei magoada, agora estou tentando me conformar.