Coronavírus: EUA anunciam assistência adicional de US$ 2,5 milhões para combater Covid-19 no Brasil

Gabriela Oliva

RIO - O governo dos Estados Unidos anunciou a assistência adicional de US$ 2,5 milhões ao Brasil para minimizar os impactos da Covid-19. Até o momento, o total de recursos oferecidos chega a aproximadamente US$ 6,5 milhões, o equivalente a R$ 37 milhões. O novo fundo de US$ 2 milhões será direcionado à saúde e fornecerá apoio imediato às comunidades vulneráveis da Amazônia.

Uma nova assistência humanitária, de US$ 500.000apoiará os esforços de resposta da doença aos refugiados e comunidades anfitriãs no Brasil. Essa assistência soma-se aos US$ 950.000 anunciados em 1º de maio para apoio econômico a populações vulneráveis. Além disso, o governo dos EUA, por meio dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), anunciou em 19 de maio, aproximadamente US$ 3 milhões em fundos globais de saúde.

No anúncio de hoje, o embaixador Todd Chapman destacou: “Estou muito satisfeito que esse recurso adicional para saúde e assistência humanitária, direcionado a populações vulneráveis no Brasil, principalmente na região amazônica, ajudará milhares daqueles que mais precisam. Também demonstra claramente nossa forte parceria bilateral e nosso compromisso contínuo com o povo brasileiro”.

Segundo a embaixada americana, a Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID) trabalhará com sua rede de parceiros do setor privado e da sociedade civil, e em coordenação com o governo brasileiro, para mobilizar rapidamente o fundo de US$ 2 milhões para ajudar comunidades vulneráveis da região amazônica, em resposta a pandemia. Ainda de acordo com a instituição, o Departamento de População, Refugiados e Migração (PRM) do Departamento de Estado está fornecendo US$ 500.000, aproximadamente R$ 2,8 milhões, em apoio a Organização Internacional para Migrações (OIM) em apoio à resposta ao novo coronavírus.

Apesar do valor, assistência para Covid-19 é pequena

Comparado a valores investidos no Brasil, o suporte estadunidense deixa a desejar. Hoje, o governo federal liberou, por meio de duas Medidas Provisórias (MPs), R$ 15 bilhões para ações de combate ao novo coronavírus do Ministério da Saúde. A MP foi publicada nesta quarta-feira, 20 de maio. Duas outras medidas provisórias, em março e abril, já haviam liberado R$ 14,3 bilhões de incremento ao orçamento da saúde destinados exclusivamente para o combate à doença. Inaugurado no final de abril, o Hospital Lagoa-Barra, financiado pela iniciativa privada para ajudar no atendimento aos infectados pela Covid-19, custou R$ 45 milhões. A Rede D’or, que liderou o projeto, pagará R$ 25 milhões do valor total, e os R$ 20 milhões restantes será pago, em parcelas iguais, pela Bradesco Seguros, Lojas Americanas, Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP) e Banco Safra.