Coronavírus: Farmácia Popular libera a retirada de medicamentos por terceiros

RIO – Para enfrentar a emergência pública em função do novo coronavírus, pacientes que fazem parte do Programa “Aqui Tem Farmácia Popular” podem retirar, de uma só vez, medicamentos para realizar o tratamento por até 90 dias, ou seja, até três meses. A medida foi anunciada na sexta-feira, mas entrou em vigor nesta segunda-feira, 23, por causa do surto da Covid-19. Ela é válida para todos os medicamentos e correlatos ofertados pelo programa, incluindo as fraldas geriátricas, e vendidos nas drogarias e farmácias credenciadas.

A ideia é diminuir o número de ida aos estabelecimentos, "evitando maior exposição da população ao coronavírus", diz o Ministério da Saúde. A alteração é temporária e excepcional. Antes, o Programa só autorizava a dispensação dos medicamentos em quantitativo suficiente para o período de um mês.

Retirada por terceiros

O governo também deixa de exigir o reconhecimento de firma para procurações feitas por pacientes impedidos de ir pessoalmente às drograrias e farmácias credenciadas. A partir de agora, qualquer tipo de comprovação de representação legal pode ser apresentada, desde que constem todas as informações previstas no modelo disponibilizado pelo ministério (VEJA AQUI O MODELO).