Coronavírus: festival de cultura e inovação South by Southwest (SXSW) é cancelado

RIO — A epidemia de coronavírus atingiu mais um grande evento global: um dos festivais de cultura e inovação mais badalados do mundo, o americano South by Southwest (SXSW) foi oficialmente cancelado. Ele estava marcado para o período entre os dias 13 e 22 de março, na cidade de Austin, no Texas.

Está é a primeira vez em 34 anos que o SXSW não será realizado. "Estamos devastados em compartilhar essa notícia com vocês. 'O show deve continuar' está no nosso DNA", lamentou a organização no comunicado divulgado nesta sexta-feira.

O SXSW afirma que a própria cidade de Austin optou por cancelar as datas, e o festival vai aceitar a recomendação. Na quarta-feira, o sistema de saúde local afirmou que "não havia evidência de que encerrar o SXSW ou qualquer evento vai deixar a comunidade mais segura". Mas, segundo a organização, a situação evoluiu rapidamente.

A nota diz ainda que o festival está explorando opções para remarcar o evento: "Nós entendemos a gravidade da situação para todos os criativos que usam o SXSX para acelerar suas carreiras; para os negócios globais; e para as centenas de pequenos negócios de Austin, como casas de show, teatros, lojas, empresas de produção, equipe de serviços e outros parceiros que dependem tanto do aumento da procura que o SXSW atrai".

O SXSW promove diversos painéis, palestras e keynotes voltados à indústria criativa, tecnologia, e inovação. Além disso, o evento conta com shows pela cidade e um festival de cinema.

Diversos artistas e personalidades brasileiros passam por lá anualmente. Em 2020, Lázaro Ramos lançaria o filme "Medida provisória", dirigido por ele, no festival. E bandas como Anavitória e As Bahias e a Cozinha Mineira tinham shows confirmados.

O surto de coronavírus tem atingido diversas áreas da indústria cultural. Na China, mais de 70 mil salas de cinema foram fechadas. Turnês na Ásia de artistas como Avril Lavigne, Green Day e BTS foram canceladas ou adiadas, assim como eventos como Bienal de Arquitetura de Evento, Salão do Livro de Paris e Feira do Livro de Londres. "Sem tempo para morrer", novo filme do 007, teve sua estreia transferida de março para novembro, e outros blockbusters podem ser afetados.