Coronavírus: Flu e Bota entram em campanha contra fome nas favelas e Fla ajuda ambulantes do Maracanã

Enquanto não se define a volta dos campeonatos de futebo, Flamengo, Fluminense e Botafogo aderiram à campanha "SOS FAVELA”, da Vivario, que distribui alimentos e insumos essenciais para famílias moradoras de favelas e periferias pobres no estado do Rio.

Na manhã desta quinta-feira, o rubro-negro entregou cartões alimentação para 922 vendedores ambulantes do Maracanã, que ficaram sem renda com a suspensão dos jogos no estádio. Além disso, houve distribuição de itens de higiente personalizado do Flamengo, incluindo mil máscaras de proteção doadas pelo Zico.

 

— O ambulante é um ator super importante nessa cadeia do jogo de futebol, que teve sua renda impactada com a pandemia. Como um clube socialmente responsável, estamos trabalhando a nossa campanha para tentar, de alguma forma, minimizar o momento dificil que essas pessoas tão importantes para nós estão vivendo — disse Camila Nascimento, gerente de responsabilidade social do Flamengo.

 

Os três clubes pocuram mobilizar os torcedores através das redes sociais para também efetuar doações atrvés do site da instituição. Os times organizam ações em outros locais da cidade para as próximas semanas. O Fluminense fará doeções na Cidade de Deus e o Botafogo na Rocinha.

— Essa é uma campanha de mobilização, de voluntariado, e não há nada mais mobilizador do que o esporte em geral, principalmente o futebol. O fato de grandes clubes, que disputam entre si, estarem juntos nessa campanha, é muito especial — afirma Rubem Cesar, diretor executivo da Vivario.

A campanha "SOS Favela" já distribuiu cestas básicas para mais de 32 mil famílias em todo o estado, com o objetivo de minimizar os impactos negativos que as medidas de combate ao coronavírus provocam nas comunidades do Rio.