Coronavírus: franquias querem renegociar aluguel em shoppings para minimizar perdas

Pollyanna Brêtas
As redes Vizinhando e Billy The Grill estão oferecendo promoções para entrega em casa.

O setor de franquias, que representa hoje 40% das lojas em shopping centers, iniciou negociações com os estabelecimentos comerciais, bancos e o governo para tentar minimizar os efeitos do avanço do coronavírus no país e as medidas restritivas à circulação de pessoas. De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a negociação com os shoppings envolve a modificação na forma de cobrança dos aluguéis. Em vez de um valor fixo, a proposta é pagar o montante proporcional ao faturamento da unidade. Além disso, franqueadoras e franqueados iniciaram diversas estratégias para tentar conter a queda no faturamento. Algumas redes estão antecipando o início das operações online para tentar compensar a queda nas lojas físicas. Outras oferecem descontos e frete grátis na entrega.

—  As franquias hoje são 40% das lojas em shopping centers, são marcas importantes, que geram fluxo. Entendemos que precisamos agir e pleitear para a sobrevivência das unidades — diz o presidente da entidade, André Friedheim.

— Além disso, sugerimos a não cobrança de décimo terceiro aluguel neste ano, e isenção de estacionamento para melhorar o fluxo. Estamos conversando com bancos também para priorizar o financiamento, e oferecer linhas de crédito diferenciadas para franqueadores e franqueados — ressalta.

A entidade também procura uma maneira de auxiliar a renegociação de aluguéis de lojas de rua, que não têm as mesmas políticas de centros comerciais. Além disso, segundo a ABF, é preciso auxiliar as pequenas e médias empresas com medidas emergenciais do poder público. Friedheim elogia a sinalização do governo para a postergação do pagamento dos tributos do Simples Nacional em até três meses.

— A gente tem mais de 1,3 milhão de empregos diretos no setor e muita preocupação de mantê-los. Desonerar a folha de pagamento de alguma forma nos dá um caminho de manter os funcionários. É um pleito de todas as associações para não agravar o problema do desemprego que já é corrente no Brasil — afirma ele.

De renegociação a mudanças de processos

Na rede Espetto Carioca, a franqueadora autorizou que todas as unidades utilizem o delivery no período — até então, apenas algumas lojas contavam com a modalidade.

A Megamatte está se reunindo diariamente para avaliar a situação e, até o momento, estabeleceu que as lojas devem ser higienizadas de hora em hora e a atuação no delivery deve ser reforçada.

A rede YES! Idiomas emitiu um comunicado na última segunda-feira anunciando a antecipação das férias de julho para os alunos das escolas do Rio de Janeiro e São Paulo.

Na escola de idiomas CCAA, a orientação as franquias é que estejam equipadas com necessário para higienização e todos os devidos cuidados. A franqueadora já enviou um comunicado as franquias sobre a situação e está monitorando a evolução do Corona.

As redes de restaurantes do Bar Vizinhando e o Billy The Grill estão oferecendo promoções para entrega em casa, e alguns dias com frete grátis. Os restaurantes reduziram o número de mesas em 30%, como orientação das autoridades sanitárias e também estão baixando os preços dos pratos oferecidos aos clientes.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)