Coronavírus: Idoso morre na UPA da Tijuca sem conseguir UTI; Unidades do Rio estão lotadas

Rafael Nascimento de Souza

RIO — A falta de vagas para pacientes com coronavírus em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no Rio de Janeiro fez uma mais uma vítima. No final da madrugada desta terça-feira, Pedro Bezerra Costa, de 63 anos, morreu na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da Tijuca, na Zona Norte, porque não conseguiu ser transferido para um leito.

De acordo com o “Bom dia Rio”, da TV Globo, o idoso deu entrada no local nessa segunda-feira com falta de ar, tosse e com o pulmão comprometido. Entretanto, como o espaço não estava adaptado, médicos e enfermeiros precisaram improvisar um espaço de isolamento para o paciente aguardar a transferência.

A Secretaria estadual de Saúde ainda não comentou a morte de Pedro Bezerra da Costa. O GLOBO apurou que, atualmente só há vagas de UTIs no Hospital Zilda Arns Neuman, em Volta Redonda, que fica a 120 quilômetros da capital fluminense. O local foi escolhido para ser uma das unidades no tratamento do coronavírus.

Oito vagas em leitos exclusivos

Dos 419 leitos exclusivos no município do Rio para o tratamento da Covid-19, apenas oito estão vagos na manhã desta terça-feira. Desse total, cinco são de UTIs. A informação foi divulgada nesta manhã pela Secretaria municipal de Saúde (SMS) ao GLOBO. Até às 8h, 326 pacientes esperavam para serem internados em leitos de UTIs na cidade.

Em toda a rede do Sistema Único de Saúde (SUS), que inclui leitos municipais, estadual e federal na cidade, existem 1.139 pacientes internados com suspeitas de estarem infectados com o Covid-19. Desse montante, 358 pessoas estão internadas em UTIs.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI para a Covid-19 na rede do SUS é de 98%. Já a ocupação nos leitos de enfermaria para pacientes com suspeita do novo vírus é de 92%.

No entanto, a falta de leitos de unidades de tratamento intensivo tem preocupado especialistas. Até às 8h desta terça-feira, 326 pacientes esperavam para serem internados em uma vaga em Centros de Tratamento Intensivo.

Procurada, a Secretaria estadual de Saúde ainda não informou quantos pacientes estão internados na UTIs na rede do estado.