Coronavírus: jogadores do PSG se recusam a cortar salários

Os jogadores do Paris Saint Germain ainda não aceitaram as propostas do clube de baixar os salários durante a crise do coronavírus. Segundo o jornal francês "L'Équipe", continua negociando a redução salarial para seus funcionários, e sobrou para os capitães Thiago Silva e Marquinhos ter uma conversa com o grupo.

Leia também: Zico oferece ajuda a jogador brasileiro sozinho no Japão durante a pandemia do coronavírus

Até o momento os atletas rejeitaram todas as propostas de corte, e o clube esperava mais cooperação dos integrantes do time para retomar as negociações.

— Espero que eles se esforcem pelo clube — disse o presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, na semana passada.

O PSG estimou que poderá perder cerca de € 240 milhões em receita enquanto durar a paralisação, um número que pode aumentar se a temporada não for finalmente reiniciada. O time possui Neymar, que com um salário de cerca de 36 milhões de euros, é o mais bem pago em toda a liga francesa.