Coronavírus: megaparque da Disney em Xangai estará fechado no Ano Novo Lunar

O megaparque temático da Disney em Xangai será fechado por tempo indeterminado por causa do coronavírus, que já matou 26 pessoas no país e infectou pelo menos 830 na China e em outros oito países.

O local, que costuma ficar lotado durante o Ano Novo Lunar —o principal feriado dos chineses—, estará interditado neste ano, por medo de que a festa ampliasse o surto da pneumonia misteriosa.

O Disney Resort de Xangai fez o anúncio em seu site oficial na sexta-feira, dizendo que o fechamento foi "em resposta à prevenção e controle do surto da doença".

O resort informou ainda que reembolsará os hóspedes por reservas de hotel, taxas de entrada e outros ingressos de entretenimento pré-adquiridos.

Governos asiáticos estão intensificando o cerco contra o vírus. Na China, 13 prefeituras adotaram medidas de confinamento na região de Wuhan (centro), a metrópole de 11 milhões de habitantes, onde o vírus foi detectado em dezembro.

O governo chinês também anunciou, nesta sexta-feira (24), o fechamento de trechos da Grande Muralha, assim como de monumentos emblemáticos de Pequim, em meio às medidas adotadas para controlar a propagação do coronavírus.

Continue lendo: Coronavírus: o que se sabe até agora?

O fechamento do resort em Xangai acontece menos de duas semanas após a Disney anunciar uma série de eventos para a virada do Ano Novo Lunar no megaparque. Foram lançados novos produtos e mercadorias, novas festividades em comemoração ao Ano do Rato, cardápios e novos artigos dos mascotes da Disney.

O parque foi inaugurado em 2016, após uma obra que custou R$ 5,5 bilhões. Nos últimos tempos, o resort tem lutado para conquistar os consumidores menos abastados. Além disso, a Disney tem enfrentado denúncias sobre a política de preços praticada nas bilheterias e nos centros gastronômicos.

Outras atrações preparadas para o Ano Novo Lunar foram prejudicadas. Na quinta-feira, a agência de notícias estatal chinesa Xinhua informou que filmes de grande sucesso lançados para o feriado foram retirados de bilheteria. Produtores e distribuidores cancelaram ou adiaram sete filmes chineses — muitos deles grandes filmes de franquia.

O impacto financeiro causado pelo coronavírus na indústria de entretenimento chinesa vai ser grande, calculam especialistas. No ano passado, mais de 5 bilhões de yuans (US$ 720,8 milhões) foram comprados em ingressos para o cinema.