Coronavírus: Metrô e trens de SP diminuem operação para evitar aglomerações

Governo estuda alteração no funcionamento do Metrô durante surto do coronavírus

SÃO PAULO - O Metrô e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que administram o transporte público sobre trilhos na região metropolitana de São Paulo anunciaram funcionamento reduzido nos próximos dias e o fechamento de acessos secundários nas estações e nos terminais rodoviários. Além disso, alguns dos guichês das bilheterias e os bicicletários não prestarão atendimentos. Segundo o plano técnico, foi autorizada a redução de 35% da circulação entre trens e ônibus metropolitanos.

Nesta segunda-feira, o transporte sobre trilhos em São Paulo já operou de forma reduzida após funcionários relatarem dificuldade de chegarem aos seus postos de trabalho.

Segundo o Metrô e a CPTM, o objetivo das medidas é reduzir o aglomerado de pessoas nos trens, sobretudo nos horários de pico. A reunião de muitas pessoas em um espaço fechado como os trens é considerado um potencial foco de expansão do novo coronavírus.

Além disso, para suprir as baixas de funcionários afastados por estarem no grupo de risco ou com atestados, cumprindo as orientações do Ministério da Saúde, a CPTM convidou funcionários administrativos a se voluntariarem a atuar nas estações. A medida já conta com o apoio de 40 colaboradores.

"As decisões têm o objetivo de preservar a saúde e a vida dos colaboradores, organizando a escala, contribuindo com as medidas de precaução e recolhimento que o momento exige. Novas medidas poderão ser tomadas ao longo dos próximos dias, atendendo às necessidades dos passageiros e do quadro efetivo das empresas, analisado diariamente", afirmaram as companhias em comunicado.

Confira os acessos fechados após a medida:

- Linha 1-Azul

São Bento - nível B (Ladeira Porto Geral e Boa Vista),

Armênia - Sul (terminal)

Luz - Sul (Washington Luiz)

- Linha 2-Verde

Brigadeiro - Leste

Trianon-MASP - Oeste (Pq. Trianon e MASP)

- Linha 3-Vermelha

Anhangabaú - Falcão

República - Arouche e Marques de Itu

Sé - acessos Anita e Catedral

Corinthians - Itaquera: Passarela Sul

Bresser - Acesso Norte

- Linha 4-Amarela

São Paulo Morumbi – Acesso Sul fechado (Rua Francisco Morato – Sentido Centro)

Butantã – Acesso Bianor fechado (R. Eng. Bianor)

Faria Lima – Acesso fechado Crea (Rua Teodoro Sampaio)

Fradique Coutinho – Acesso Pinheiros Fechado (Rua dos Pinheiros, nº623)

Oscar Freire – Acesso Oscar Freire (Avenida Rebouças - altura do número 1.089)

Paulista – Acesso Angélica fechado

Higienópolis Mackenzie – Acesso Ouro Preto fechado (Rua Visconde de Ouro Preto)

- Linha 5-Lilás

Largo Treze – Acesso Oeste fechado (Rua Padre José Maria - Saída Poupatempo Lado Par)

Adolfo Pinheiro – Acesso B fechado (Av. Adolfo Pinheiros - Lado Ímpar)

Alto da Boa Vista – Acesso B fechado (Av. Adolfo Pinheiros- Lado Par e Av. Santo Amaro-Lado Par)

Borba Gato – Acesso C fechado (Av. Adolfo Pinheiros- Lado Par)

Brooklin – Acesso B fechado (Av. Santo Amaro - Lado Ímpar)

Campo Belo – Acesso B fechado (Av. Santo Amaro - Lado Ímpar)

Eucaliptos – Acesso B fechado (Av.dos Imarés - Lado Par)

Moema – Acesso B fechado (Av. Sábia e Av. Ibirapuera - Lado Par)

- Linha 15-Prata

O Metrô está pronto para retomar parcialmente a Linha 15-Prata, mas dado o quadro de afastamentos, o Paese continuará sendo disponibilizado aos passageiros. A retomada parcial está adiada e o cronograma de retomada total está suspenso por prazo indeterminado. As investigações continuarão (sobre partes, peças e trens), além das intervenções na via para adequar de acordo com os apontamentos feitos em investigação até o presente momento pelo consórcio CEML, que tem como integrantes a Bombardier e as construtoras OAS e Queiroz Galvão.

CPTM

Luz - Acesso da Rua Cásper Líbero

EMTU

Não existem alterações previstas na operação