Coronavírus: presidente de Portugal é flagrado de short e máscara na fila do supermercado e foto viraliza

(Foto: Reprodução)

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, foi flagrado na fila de um supermercado em Cascais, usando tênis, short, casaco e máscara de proteção contra o novo coronavírus, e a foto viralizou nas redes sociais. O momento foi captado na tarde do último sábado, depois de um passeio a pé pela cidade onde mora, segundo apurou o "Jornal de Notícias".

A reação na internet foi de elogios ao comportamento do presidente, cumprindo as recomendações das autoridades de saúde. Ele é apontado como um exemplo nesta nova fase de "desconfinamento" após o pico da pandemia de Covid-19, em que a nova normalidade exige regras de distanciamento social. "Num hipermercado de Cascais. Como não curtir?", foi o que postou o humorista português Eduardo Madeira, que, de acordo com o "Correio da Manhã", foi quem captou a imagem e postou no Instagram.

Leia também

 Esta não é a primeira vez que Sousa é fotografado fazendo compras em Cascais. No fim de março, viralizou a imagem dele comprando pão - mas o look não era tão descontraído. Neste domingo, ele também foi às compras, no balneário de Ericeira, mas desta vez com jornalistas e em ato oficial, no Mercado Municipal, para motivar os portugueses a sair de casa e reanimar a economia local.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Quase sempre de máscara e, o presidente procurou evitar o contacto físico quando abordado com pedidos de beijos ou abraços, para prevenir a propagação da covid-19, abrindo exceção para cumprimentos com o cotovelo. "Ó senhora Fernanda, eu só não a abraço porque senão mato-a", justificou-se o chefe de Estado diante da peixeira mais antiga da vila.

 O chefe de Estado considerou que é tempo de "fazer a abertura, com cuidado, pequenos passos, e ir perdendo o medo, ir aparecendo e consumindo" e que se deve procurar "consumir o que é português". "Amanhã (segunda-feira) irei visitar museus, depois almoçar fora ou jantar fora em restaurantes diferentes, tascas", anunciou Sousa, acrescentando que, no dia 6 de junho, quando as praias do país serão reabertas depois da quarentena, vai "mergulhar logo depois da meia-noite".

Portugal tem até esta segunda-feira pouco mais de 29 mil casos de Covid-19, com cerca de 1.200 mortes.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.