Coronavírus: Psicólogos oferecem acolhimento online para combater ansiedade pelo isolamento

Yasmin Setubal

RIO - Sob a ameaça de o novo coronavírus infectar mais brasileiros, o isolamento social foi a medida emergencial adotada pelas autoridades. No entanto, o que funciona como segurança para o corpo pode não causar o mesmo efeito para a mente. Pensando nisso, psicólogos adotaram ações gratuitas de acolhimento online para ajudar pessoas de todo país a conter a ansiedade e o medo agravado pelo isolamento. O serviço de apoio vem sendo compartilhado nas redes sociais.

A clínica Psicorpus, em Camaçari, na Bahia, estabeleceu um plantão de 24 horas de atendimento psicológico por telefone — a princípio, até o dia 1 de abril. Foram acionados quatro psicólogos com especialidades diferentes para dar mais opções ao público na procura por ajuda. Íris Vidal, psicóloga especializada em saúde mental, é uma das profissionais que participa dessa rede de acolhimento:

— Diante desse momento de reclusão, as pessoas mudaram bruscamente, de uma hora para a outra, a rotina delas. Antes, elas ocupavam a cabeça e o tempo com trabalho, escola, casa. Agora, elas precisam saber desacelerar e parar para cuidar delas mesmas — comenta. — A intenção desse trabalho é justamente dar esse apoio, uma orientação sobre como agir nesse cenário, ajudar numa situação de ansiedade, pânico, entre outros problemas que possam vir a acontecer devido ao isolamento e o medo do vírus.

Carla Fabiana, psicóloga especializada em terapia cognitivo-comportamental, também atua na ação social da clínica. A profissional contou que, em menos de 24 horas do início do serviço, várias pessoas já ligaram para aproveitar a oportunidade.

— É muito bom poder ajudar, porque esse confinamento faz com que as pessoas se sintam muito sozinhas. Não fazemos uma terapia de fato, é uma ação de acolhimento.

A alternativa da Pleno Psiquê, clínica de psicologia situada na capital da Paraíba, foi criar um grupo de WhatsApp como plantão psicológico online para dar suporte emocional, tirar dúvidas e orientar pessoas que precisam da ajuda desses profissionais nesse período de quarentena nacional. Everton Procópio, psicólogo clínico especializado em psicologia cognitivo-comportamental e idealizador dessa ação, explica a importância desse novo canal:

— Esse afastamento social provoca vários impactos emocionais para muitas pessoas, como a ansiedade e outros transtornos psicológicos. A equipe inteira está se mobilizando para proporcionar a essas pessoas um meio de falar sobre as angústias desse momento, responder aos questionamentos e ajudá-los a segurar o lado emocional que é fundamental.

Outros psicólogos disponibilizam em suas redes sociais conteúdos sobre como agir para evitar uma eventual crise psicológica. Louise Quintella, especializada em terapia cognitivo-comportamental, disponibilizou em seu perfil no Instagram um guia prático anti-ansiedade e ainda divulgou outras informações pertinentes relacionados ao COVID-19.