Coronavírus: 'se alguém tentar entrar na água, será retirado', diz prefeito de NY sobre praias da cidade

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, alertou nesta segunda-feira que quem tentar nadar no mar da cidade, desafiando as regras da quarentena do novo coronavírus, será retirado da água. Em uma entrevista coletiva, repercutida por toda a imprensa americana, ele afirmou que a polícia e o Departamento de Parques se organizam para monitorar a situação, enquanto a prefeitura se prepara para colocar grades nas praias se for necessário.

As praias dos estados de Nova York, Delaware, Connecticut e Nova Jersey serão reabertas antes do feriadão do Memorial Day, na próxima segunda-feira, dia 25, mas o governador de Nova York, Andrey Cuomo, disse que as autoridades locais podem decidir mantê-las fechadas.

 

 

 

De Blasio explicou que a prefeitura ainda não vai colocar barreiras policiais nas praias de Nova York para dar à população a chance de cumprir as regras, depois de um fim de semana com muita gente desrespeitando as diretrizes. "Se não virmos a coisa certa, teremos que ser mais rigorosos", disse ele, acrescentando que haveria mais fiscalização, se for preciso.

O prefeito reiterou que "nada de nadar, nada de salva-vidas, festas ou churrascos" e que esportes não serão permitidos na areia, onde as medidas de distanciamento social ainda se aplicam: "É uma situação perigosa entrar na água se não houver salva-vidas presente".

 

 

 

De Blasio observou que as autoridades da cidade querem evitar que as pessoas peguem ônibus ou metrô. Apenas os moradores das comunidades litorâneas poderão ir à praia como "um espaço aberto onde você possa caminhar", mas todos os outros devem se afastar neste momento. "A primeira quinzena de junho será a primeira oportunidade de relaxar qualquer coisa", revelou.