Coronavírus: um guia para pais com crianças em quarentena

1 / 12

Cabeça.jpg

Guia tem atividades para crianças de todas as idades.

RIO - Fundamental no combate ao novo coronavírus, o isolamento em casa pode — e deve — incentivar a brincadeira entre pais e filhos. Pensando nisso, a pedido do GLOBO, a autora de livros e espetáculos infantis Karen Acioly, que também é especialista em cultura da infância e projetos multidisciplinares, montou um guia para ajudar pais e mães a enfrentarem a quarentena com muita brincadeira e criatividade. Confira:

Cliqueaquipara baixar o guia em PDF via WhatsApp e compartilhe com familiares e amigos

Para Crianças Maiores de 1 Ano

Livros de imagens

Desenhar e contar uma história só com ilustrações é muito prazeroso para a imaginação e a escuta das crianças que ainda não sabem falar. Escolha fotos, imagens de revistas, livros ilustrados sem texto ou invente seus próprios desenhos. E conte do seu jeito o que você tiver inventado.

Descobrir a dança entre pais e filhos

Coloque as músicas que você mais ama para tocar. Dance, mesmo se estiver enferrujado, e chame seu filho para dançar junto. Cantar em dueto também faz parte. Você vai se surpreender com o repertório corporal do seu filho.

Conhecendo os sons

Descubra uma caixa ou algo que dê para fechar e abrir e coloque dentro dela objetos que emitem som. Convide a criança a descobrir o que tem nessa caixa. Cada vez que a criança retirar um item, os outros participantes poderão repetir o som. Depois, repete-se a brincadeira até os sons se tornarem mais conhecidos da criança.

Para maiores de 18 meses

Vídeos poéticos

Em tempos de casa e quietude, a dica é o novo canal para bebês Bebelume, um canal de vídeos poéticos criado com a expertise de Clarice Cardell (do Festival Primeiro Olhar) e Leonardo Hernandes, para a primeira infância: www.bebelume.com.br

Para maiores de 2 anos

Música em família

As deliciosas cantigas do Manaká Passarinheiro são um deleite para os ouvidos. O Manaká é uma dupla formada pelo casal de artistas Liv e Xico, que celebra a infância com boa música paraa família curtir junto: bit.ly/2IVc42p

Tatuagens nos pais

Quando uma folha de papel já não é mais suficiente, uma das boas coisas da vida é desenhar no próprio corpo. Tatuar com canetas, cujas tintas saem no banho, é uma ótima opção. Melhor ainda é tatuar os pais sem hora para acabar. Se a criança tiver mais de 7 anos, pode ser preparado um “croqui de planejamento” do desenho no corpo dos pais.

Cabana e música

Poltronas, lençóis, véus, travesseiros, cabos de vassoura e tudo mais que for preciso para este momento aconchegante. A cabana servirá para dormitório de bonecas e também para se deitar com os pais enquanto o sono não chegar. Aconselha-se também um ambiente tranquilo com uma música inspiradora para contar histórias.

Inventando histórias

Em círculo, cada participante escolhe um brinquedo ou objeto de sua preferência. Aquele que começar a contar a história deve saber que o próximo participante vai continuá-la. Dessa forma o objeto passa adiante até que todos estejam satisfeitos e concordem em finalizar a história.

Para maiores de 4 anos

Narrativas cantadas

Para quem gosta de escutar narrativas cantadas, Bia Bedran traz a tradição da cultura popular e suas histórias autorais. Clique aqui para acessar o canal.

Teatro de objetos

Descubra objetos da casa que podem virar personagens e conte uma história com eles. Por exemplo, uma pulseira pode ser uma rainha, um anel, um rei, e por aí vai. Logo depois, deixe o seu filho inventar a história dele e contá-la com os objetos que ele escolher. Sugestões: miniaturas, objetos de cozinha e de higiene.

Teatro

Inventa-se uma história — bom anotar para não esquecer. É preciso ter um desafio nessa trama, mesmo que seja pequeno. Escolhem-se o figurino — uma sugestão é mergulhar no armário dos pais — e o lugar em que se passa a narrativa. Quando a história estiver pronta, será necessário ao menos um espectador.

Para maiores de 5 anos

Coleção de medos, teatro de sombras

Antes de começar o teatro de sombras, é interessante fazer uma lista de medos que podem estar presentes na brincadeira. Cada medo poderá ser representado na história com a sombra de um objeto ou das próprias mãos. Caberá à pessoa que estiver no comando (seja ela um adulto, seja uma criança) alinhavar a história criada por todos e estimular as mãos para descobrir novas formas animadas.

Para maiores de 7 anos

Árvore genealógica

As crianças amam saber das histórias de seus antepassados. Então cada foto que entrar na árvore, a ser desenhada coletivamente ou pelas crianças, deve ser acompanhada do que se sabe sobre aquele avô, avó, tio, tia, pai, mãe e filhos. O importante é que a história seja contada com muito afeto. O tamanho da árvore vai depender do número de envolvidos, assim como o tempo de criação. Materiais básicos: fotos de verdade, lápis coloridos, papel branco e cola.

Para maiores de 8 anos

Iniciação à ópera

Para quem curte iniciar os filhos em novas atividades artísticas, o site da Deutsche Oper Berlin oferece às crianças uma gravação da bem-sucedida ópera “The Snow Queen”. A produção de Brigitte Dethier, juntamente com o compositor Samuel Penderbayne, transformou o conto de fadas de Hans Christian Andersen em um teatro musical cativante. Também a Ópera Comique de Paris disponibiliza toda quarta-feira espetáculos infantis em seu site.

Culturinha ou Stop

Este jogo, superdivertido, testa o conhecimento e a agilidade mental. Bastam papel e caneta ou lápis. O jogo consiste em colocar do lado esquerdo de uma folha de papel uma linha divisória que forma uma coluna vertical. Nessa coluna, os jogadores devem inserir nomes de atividades, países, animais, esportes, nomes próprios ou filmes. Na parte de cima do papel, uma linha horizontal dividida em vários quadradinhos, para que os jogadores preencham com as letras dos desafios. Quem completar primeiro, pode falar: “Stop” ou “Culturinha”. Os demais jogadores terão que parar imediatamente. Contagem dos pontos: nomes repetidos, 5 pontos; nomes únicos, 10 pontos; sem preencher ou resposta errada, 0 ponto. Ganha quem tiver o maior número de pontos.

Atenção: não se esqueça de lavar as mãos.