Coronavac: Anvisa volta a avaliar vacina para crianças a partir de 3 anos

CoronaVac está sendo usada no Brasil a partir dos 6 anos de idade (Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images)
CoronaVac está sendo usada no Brasil a partir dos 6 anos de idade (Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images)

Resumo da notícia

  • Anvisa retomou discussão sobre aprovação da CoronaVac para crianças

  • Agência havia solicitado documentos adicionais ao Instituto Butantan

  • No Brasil, CoronaVac está sendo utilizada em crianças a partir de 6 anos de idade

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) voltou a avaliar o uso da vacina Coronavac, contra a covid-19, em crianças a partir de 3 anos. Na última quarta-feira (1º), a agência recebeu documentos do Instituto Butantan, que foram solicitados pela Anvisa.

O pedido de mais dados havia sido feito pela Anvisa no dia 25 de maio e, em 1º de junho, os documentos foram enviados. Agora, a agência voltará a fazer a análise para o uso da vacina.

“A Anvisa irá iniciar a análise técnica e avaliará a necessidade de nova discussão com as sociedades médicas”, declarou a agência em nota. “A Agência mantém o seu compromisso na avaliação das vacinas, fundamentando as suas ações na legalidade e nos parâmetros estabelecidos em suas normas, convergentes com as principais autoridades estrangeiras e com os princípios científicos.”

Atualmente, o imunizante é utilizado em crianças a partir de 6 anos. A CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês SinoVac, usa a tecnologia de vírus inativado, técnica amplamente conhecida e utilizada em vacinas. No Chile, o imunizante já é usado em crianças a partir dos 3 anos.

Já a Pfizer, que usa a tecnologia de RNA, pode ser usada a partir dos 5 anos de idade no Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos