Coronavac é tão efetiva quanto Pfizer contra Ômicron

·2 min de leitura
Coronavac é tão efetiva quanto Pfizer de acordo com o Instituto Butantã (AP Photo/Eraldo Peres)
Coronavac é tão efetiva quanto Pfizer de acordo com o Instituto Butantã (AP Photo/Eraldo Peres)

Coronavac é tão efetiva quanto Pfizer contra Ômicron, aponta o Instituto Butantã de acordo com veiculação exclusiva da rede CNN. Segundo o instituto, a efetividade da vacina foi comparada em quatro estudos científicos. 

A CNN aponta que a primeira pesquisa reúne os resultados do ensaio de neutralização da Coronavac para a Ômicron, enquanto os outros três trabalhos apontam para a neutralização da variante por meio da vacina da Pfizer.

O estudo foi publicado na segunda-feira (10) no jornal científico Emerging Microbes & Infections. Conduzido por pesquisadores chineses da Universidade Fudan e da Universidade de Medicina Tradicional Chinesa, que fica em Xangai, da Universidade Jinan, em Guangdong, e da Universidade de Hong Kong, o estudo gerou partículas semelhantes à do coronavírus com a chamada proteína Spike de sete cepas do vírus.

A partir dos pseudovírus das sete variantes, os cientistas avaliaram a resposta viral à exposição aos anticorpos coletados em 16 pacientes vacinados com a Coronavac. O resultado revelou que 16 amostras mostraram reduções médias de 10,5 vezes da neutralização contra a variante Ômicron.

Sem autorização da Anvisa, SP reserva 12 milhões de doses para crianças

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda não aprovou o uso da Coronavac, vacina anticovid produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a Sinovac, para menores de 18 anos. Mesmo asim, o governo de São Paulo já reservou 12 milhões de doses do imunizante para vacinas crianças de 3 a 11 anos.

O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB) e pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, em 8 de dezembro.

O Butantan já enviou à Anvisa o pedido de uso da Coronavac em crianças. Na primeira vez, a autorização foi recusada e, na segunda, ainda não recebeu a autorização para iniciar a aplicação. A plataforma usada na vacina é de vírus inativado, usada em outros imunizantes aplicados durante a infância.

"Uma notícia importantíssima essa reserva de doses. E, veja, o mundo está neste momento fazendo um grande movimento de vacinação infantil e de adolescentes. A China anunciou que vacinará a população infantil, de 3 a 11 anos, até o final deste ano. Países vizinhos, com o Chile, começaram a vacinação desse população em setembro", afirmou Dimas Covas.

"A Coronavac é a vacina mais segura para essa população. Na verdade, é a vacina mais segura para todas as populações, mas especificamente para esta população é a vacina mais segura, a vacina que tem menos reações adversas e essa população responde de forma muito acentuada em relação à produção de imunidade", declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos