Covid-19: 27% das mortes em SP ocorreram após governo afrouxar restrições

·2 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - JUNE 17: Cemetery workers in protective suits carry the coffin of a COVID-19 victim to be buried at Vila Formosa cemetery amid the COVID-19 pandemic on June 17, 2021 in Sao Paulo, Brazil. According to official figures released by the Health Minister, the death toll in Brazil is approaching half million victims. President Jair Bolsonaro faces a probe as the country undergoes the second-deadliest COVID-19 outbreak outside of the Unites States. Protests are being held against the Copa America, which is being played four Brazilian cities amid a surge in cases and slow vaccination. (Photo by Rodrigo Paiva/Getty Images)
(Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images)
  • Em São Paulo, 27% das mortes pela Covid-19 ocorreram nos últimos dois meses

  • No período, o governo estadual adotou a chamada fase de transição, com relaxamento das restrições

  • A fase de transição em São Paulo deve durar até 30 de junho

O estado de São Paulo registrou 32.888 mortes pelo novo coronavírus nos últimos dois meses, período em que o governo de João Doria (PSDB) relaxou medidas restritivas com reabertura gradual de comércio e serviços. O número corresponde a 27% de todos os óbitos provocados pela doença desde o início da pandemia.

Segundo reportagem da TV Globo, 13 das 17 regiões estão no pior patamar da pandemia até agora, considerando a média de pacientes de Unidades de Terapia Intensiva internados. O cálculo leva em conta os dados de novos casos, novas internações, novas mortes, taxa de ocupação de UTIs e leitos de UTI por 100 mil habitantes.

Desde março, a média de pacientes graves de Covid-19 não baixa do patamar de 400, um valor 44% mais alto que o recorde de 2020, que foi de 277 pacientes em UTI em junho. A taxa de ocupação é o principal desafio das regiões para conseguir melhorar os indicadores da pandemia.

Na fase de transição, que deverá durar até pelo menos 30 de junho, as medidas de reabertura não são mais atreladas aos indicadores da pandemia e tampouco existem medidas diferentes, de acordo com a situação de cada Departamento Regional de Saúde (DRS).

No Plano SP, dependendo dos indicadores, as regiões poderiam aplicar regras mais ou menos rígidas de restrição da circulação de pessoas.

A fase de transição só foi adotada após três semanas de melhora dos indicadores, principalmente da média de novas internações em enfermaria e UTI, que caíram de quase 3,4 mil no fim de março para cerca de 2,2 mil no fim de abril.

No entanto, a queda foi estancada em 6 de maio, menos de duas semanas após o início da fase de transição.

As mortes por Covid-19 também se mantiveram num patamar muito acima do registrado em 2020, variando entre 417 e 776 mortes diárias em média. O recorde de 2020 foi 289.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos