'Brasil precisa de liderança séria', diz Alcolumbre sobre pronunciamento de Bolsonaro

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - FEBRUARY 18: (L-R) President of Brazil Jair Bolsonaro and President of the Brazilian Senate Davi Alcolumbre react during the Transmission Ceremony of the Minister of the Chief of Staff and Minister Citizenship at the Planalto Palace on February, 18, 2020 in Brasilia, Brazil. The new Minister of the Chief of Staff is General Walter Souza Braga Netto, and now all the ministers with working at the Planalto Palace are military. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
Jair Bolsonaro e Davi Alcolumbre (Andressa Anholete/Getty Images)

Logo após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro nesta terça (24), minimizando a pandemia do novo coronavírus ao dizer que é uma “gripezinha”, o presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM-AP) publicou uma nota afirmando que o pronunciamento do presidente foi “grave” e que o país precisa de uma “liderança séria e responsável”.

Na nota, que também é assinada pelo vice-presidente do Senado Antonio Anastasia (PSDB-MG), Alcolumbre reforça que não é momento para que o presidente ataque a imprensa e outros gestores públicos, além de afirmar que o Congresso continua atuante durante a crise.

Leia também

No pronunciamento, Bolsonaro disse que o coronavírus é uma “gripezinha” e pediu o fim do “confinamento em massa”, além de atacar gestores estaduais e municipais, a TV Globo e o médico Drauzio Varella.

Confira a nota na íntegra

Neste momento grave, o País precisa de uma liderança séria, responsável e comprometida com a vida e a saúde da sua população. Consideramos grave a posição externada pelo presidente da República hoje, em cadeia nacional, de ataque às medidas de contenção ao Covid-19. Posição que está na contramão das ações adotadas em outros países e sugeridas pela própria Organização Mundial da Saúde (OMS).

Reafirmamos e insistimos: não é momento de ataque à imprensa e a outros gestores públicos. É momento de união, de serenidade e equilíbrio, de ouvir os técnicos e profissionais da área para que sejam adotadas as precauções e cautelas necessárias para o controle da situação, antes que seja tarde demais.

A Nação espera do líder do Executivo, mais do que nunca, transparência, seriedade e responsabilidade. O Congresso continuará atuante e atento para colaborar no que for necessário para a superação desta crise.