Coronavírus: BH pode ter 50 vezes mais contaminados do que números oficiais

Um estudo feito a partir do esgoto coletado em Belo Horizonte sugere que o número de infectados pelo novo coronavírus na capital mineira pode ser até 50 vezes maior do que os dados oficiais divulgados pela Prefeitura.

Segundo levantamento do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estações Sustentáveis de Tratamento de Esgoto da Universidade Federal de Minas Gerais (INCT/UFMG), divulgado na última sexta-feira (31), cerca de 850 mil pessoas em Belo Horizonte já estariam infectadas com Covid-19.

Leia também

Os números se referem a amostras coletadas entre 13 de abril e 24 de julho, quando a Prefeitura registrava 16.670 casos e 432 mortes pelo novo coronavírus.

De acordo com boletim divulgado na última sexta, a capital mineira contabiliza 20.594 confirmações e 528 óbitos por Covid-19.

Ao portal G1, os pesquisadores "reforçam que indivíduos infectados podem excretar partículas virais em fezes por um período de até quatro semanas e que o monitoramento dos esgotos reflete toda a população que pode contribuir com partículas virais para o esgoto, em diversos estágios da infecção, sintomáticos e assintomáticos".

O número de casos do novo coronavírus no Brasil subiu para 2.662.485 e o total de mortes chega a 92.475. Os dados, divulgados na noite de sexta, constam no painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), um sistema próprio de informações que reúne dados de contaminados e de óbitos em contagem paralela à do governo.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.