Coronavírus: Cresce parcela de quem não se vacinará; 56% defendem obrigatoriedade

·1 minuto de leitura

Pesquisa do instituto Datafolha, divulgada neste sábado (12) pelo jornal Folha de S.Paulo, apontou crescimento do percentual de entrevistados que não pretendem tomar vacina contra o novo coronavírus. Para 56% dos participantes, a imunização deve ser obrigatória.

O instituto perguntou a 2.016 pessoas, por celular, se pretendem se vacinar contra a Covid-19, e 73% disseram que sim, percentual menor que no levantamento realizado em agosto (89%). Já 22% responderam que não (em agosto, eram 9%), e 5% não sabem (eram 3%).

Leia também

O Datafolha também perguntou se a vacinação deve ser obrigatória. Para 56%, sim. Outros 43% defendem imunização opcional e 1% não soube responder.

Entre os participantes, 47% tomaria uma vacina da China como a CoronaVac, já produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac. É um percentual inferior ao da vacina russa (60%), britânica (70%) e norte-americana (74%).

A pesquisa foi realizada entre 8 e 10 de dezembro, com brasileiros de todos os estados. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos