Coronavírus: Europa fecha fronteiras por 30 dias

·2 minuto de leitura
A member of the Military Emergencies Unit (UME) carries out a general disinfection at Malaga airport on March 16, 2020. - Spain has registered nearly 1,000 new COVID-19 infections over the past 24 hours, raising the total number of cases to 8,744. In order to rein in the virus, Spain has declared a state of alert, shutting all but essential services and ordering its population of 46 million people to stay at home. People are only authorised to go out to buy food or medicine, to go to work or to get medical treatment. (Photo by JORGE GUERRERO / AFP) (Photo by JORGE GUERRERO/AFP via Getty Images)
Medida valerá para a entrada de estrangeiros na União Europeia pelos próximos 30 dias. (Foto: Jorge Guerrero / AFP via Getty Images)

União Europeia vai proibir a entrada de todos os estrangeiros por ao menos 30 dias, como medida de combate à pandemia de coronavírus.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

A medida foi anunciada pela presidente da Comissão Europeia (Executivo do bloco), Ursula von der Leyen, na tarde desta segunda (16) e engloba os 27 países da União Europeia mais quatro que fazem parte da zona Schengen.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Leia também:

Exceções serão abertas apenas para cidadãos europeus, residentes e seus familiares diretos, profissionais de saúde ou de transporte, diplomatas, cientistas e trabalhadores em casos de emergência.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

"Para ser efetiva, a restrição deve ser acompanhada por todos os membros da zona Schengen [que inclui países que não são da União Europeia, como Islândia, Noruega, Suíça e Liechtenstein], disse Ursula no anúncio da medida.

A Comissão Europeia espera com isso também aliviar as barreiras de tráfego entre os estados membros do bloco, que têm sido criticadas pela Comissão Europeia.

Eric Mamer, porta-voz da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse nesta segunda que longas filas de caminhões estão se formando nas estradas, o que impede que peças e insumos cheguem às fábricas e prejudica a produção inclusive de equipamentos de saúde.

O transporte de alimentos e medicamentos também está sendo afetado.

Segundo o porta-voz, as medidas da Comissão para as fronteiras têm como foco "proteger a saúde dos cidadãos, assegurar a disponibilidade de bens e serviços essenciais e resguardar os direitos de quem precisa viajar".

O problema fica ainda mais grave porque a produção é feita no sistema "just in time", com estoques baixos, e qualquer falha na logística provoca grandes desequilíbrios na produção.

No domingo (15), Ursula já havia criticado em vídeo os fechamentos isolados de fronteiras dentro do bloco.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos