Coronavírus: governo projeta aumento exponencial no número de casos

Passageiros no Aeroporto de Guarulhos (Getty Images)

O Ministério da Saúde pediu a cinco hospitais filantrópicos que utilizem recursos e pessoal envolvidos em projetos do SUS sobre o novo coronavírus para enfrentar a doença. O governo projeta um aumento exponencial no número de casos nas próximas duas semanas e meia e que se manteriam estáveis por mais oito semanas. O Brasil, no momento, tem 34 casos confirmados. As informações são da Folha de S.Paulo.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Nesse período, o governo avalia um aumento da demanda por atendimento hospitalar. Isso deve coincidir com o aumento de casos de gripe por influenza.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

A projeção foi descrita pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em reunião na segunda-feira com gestores de cinco hospitais: Sírio-Libanês, Albert Einstein, Oswaldo Cruz, Hospital do Coração e Moinhos de Vento, de Porto Alegre.

Leia também:

As instituições integram o Programa de Apoio e Desenvolvimento Institucional do SUS, projeto público-privado na área da saúde. Um dos projetos do Proadi é o “Lean nas Emergências”, que tem o objetivo de sanar o problema da superlotação e o tempo de espera nas emergências do SUS.

Ao jornal, o diretor-geral do Sírio-Libanês, Paulo Chapchap, falou que, caso o pior cenário se confirme, cirurgias eletivas (como de hérnias, joelhos, entre outras), podem ser adiadas para que os leitos fiquem disponíveis para os contaminados pelo Covid-19. O hospital, aliás, já cancelou eventos e proibiu médicos de viajarem de avião.