Coronavírus: Governo de SP irá realizar 2 mil testes por dia a partir de quarta-feira

Governo anunciou que fará 2 mil testes diários a partir de quarta-feira (Foto: Alexander Hassenstein/Getty Images)

O governo de São Paulo anunciou, nesta segunda-feira (23), a criação da “Rede Corona de Testes” para realização de 2 mil testes diários, a partir desta quarta-feira (25), para detecção de novos casos de coronavírus no Estado.

A rede, segundo o governador João Doria (PSDB), será integrada por 17 laboratórios ligados à USP (Universidade de São Paulo), com o apoio do Instituto Butantã. “Testar, testar, testar. Essa foi a regra pedida pela Organização Mundial da Saúde e que vamos seguir no estado”, explicou Doria.

Leia também

O estado de São Paulo concentra 631 casos confirmados da Covid-19, além de 22 óbitos registrados e 61 pacientes com casos confirmados internados em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva).

“Estamos dentro do observado nos demais países, tanto nos óbitos quanto nas hospitalizações”, explicou o secretário de Saúde de São Paulo, José Henrique Germann. Ao todo, são 1.561 casos confirmados no Brasil, segundo o Ministério da Saúde.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Cinco centros de saúde também irão integrar a chamada Rede de Triagem do novo coronavírus, que concentrarão, com o apoio da Prefeitura de São Paulo, os atendimentos dos casos suspeitos. São eles:

  • Hospital Emílio Ribas

  • Hospital do Mandaqui

  • Hospital Geral da Vila Penteado

  • Hospital Ipiranga

  • Hospital Central de Guaianases

MAIS 100 MIL TESTES E NOVOS LEITOS

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSBD), anunciou que outros 100 mil testes chegarão à rede municipal de Saúde na semana que vem, destinados aos pacientes com sintomas suspeitos para a Covid-19 e profissionais da área da Saúde.

O Hospital das Clínicas, segundo Doria, terá a abertura de 900 leitos para os pacientes do novo coronavírus, na próxima sexta-feira (27). Outros 700 leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) ficarão disponíveis a partir do dia 10 de abril.

O governador aproveitou a coletiva para informar que o médico David Uip, chefe do centro de contingência contra o coronavírus no governo de São Paulo, foi encaminhado ao Hospital Sírio-Libanês nesta segunda-feira para a realização de exames. Ainda não há a confirmação de que ele esteja com o coronavírus.

“Diante do resultado, poderemos nos manifestar de forma mais clara e objetiva”.

Doria afirmou que participou de uma reunião nesta segunda-feira com empresários do estado, que culminou em uma doação de R$ 96 milhões por 28 empresas para a compra de equipamentos de saúde, de cestas básicas e de auxílio em serviços como de segurança.

O governador também anunciou transporte gratuito para policiais militares fardados até 30 de julho. A medida vale a partir desta quarta-feira. “Não podemos ter colapso na produção do país”, disse o governador.

Ele reafirmou nesta segunda-feira que indústrias e fábricas devem continuar operando. E pediu aos empresários que sigam os protocolos de segurança sanitária para resguardar os funcionários.

A mesma recomendação foi dada às empresas do ramo da construção civil.

“Não podemos ter um blackout de obras principalmente públicas de estradas, hospitais e outros”, disse.