#Verificamos: Vídeo que mostra idosa sendo imobilizada por guarda municipal em Sorocaba é antigo

Vídeo que mostra idosa sendo imobilizada por guarda municipal em Sorocaba é antigo - Foto: Reprodução

por PLÍNIO LOPES

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra guardas municipais abordando e imobilizando uma mulher. A legenda diz que “um grupo de bravos policiais” prendeu a “cidadã idosa a mando do governador”. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

Vídeo que mostra idosa sendo imobilizada por guarda municipal em Sorocaba é antigo - Foto: Reprodução

“É RIDÍCULO ISTO. Grupo de bravos policiais prende perigosa cidadã idosa a mando de governador. A tragédia anunciada se aproxima. Num desses casos vai acabar morrendo alguém ou o povo fazendo justiça.”
Legenda do vídeo publicado no Facebook que até as 19h do dia 15 de abril de 2020 tinha mais de 28 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O vídeo é antigo e é usado fora de contexto para criticar as ações do governo paulista no combate à Covid-19. A filmagem foi feita no dia 7 de dezembro de 2019 em Sorocaba, no interior de São Paulo, e não tem relação com o novo coronavírus – o primeiro caso da doença no Brasil foi confirmado apenas no final de fevereiro de 2020. 

A gravação mostra uma vendedora ambulante sendo abordada e imobilizada pela Guarda Civil Municipal de Sorocaba – subordinada à prefeitura, e não ao governo do estado. Em nota, a instituição afirmou que a mulher resistiu à prisão. Na delegacia, ela foi ouvida e liberada, mas o material que vendia foi apreendido. A corregedoria da Prefeitura de Sorocaba afirma que instaurou um procedimento para apurar o caso, mas o processo “possui trâmite de reserva”, ou seja, corre em sigilo.

A legenda que acompanha a publicação, feita na última segunda-feira (13), diz que os policiais prenderam a mulher “a mando do governador” em referência à uma fala do governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Ele disse, na semana passada, que poderia tomar “medidas mais rígidas”, como advertências e voz de prisão, caso a população não respeitasse o isolamento social. 

Porém, na segunda, ele anunciou que o isolamento tinha aumentado na capital paulista e recuou sobre a adoção das medidas citadas. Desde 24 de março, apenas serviços essenciais de alimentação, abastecimento, saúde, bancos, limpeza e segurança têm autorização para funcionar.

Até quarta-feira (15), o estado de São Paulo registrou 11.043 casos confirmados e 778 mortes por Covid-19. Em Sorocaba, eram 29 casos e 3 óbitos.

Nesta terça-feira (14), a Lupa checou outras duas publicações com a mesma temática. Nelas, dois vídeos antigos de abordagens policiais (aqui aqui) foram utilizados para afirmar que a Polícia Militar de São Paulo estava abordando e agredindo pessoas que saem de casa a mando do governo paulista. Outro vídeo similar foi verificado pela Lupa na quarta.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Chico Marés