Coronavírus: 76% acreditam que o mais importante no momento é manter isolamento social, diz Datafolha

Foto: Alexandre Schneider/Getty Images

A maioria dos brasileiros é a favor do isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus. A informação é da pesquisa Datafolha, publicada nesta segunda-feira (06) pelo jornal “Folha de S. Paulo”, que questionou a população sobre as medidas de contenção da pandemia que autoridades tem adotado nas principais capitais brasileiras.

De acordo com o levantamento, 76% acreditam que o mais importante é deixar as pessoas em casa. Por outro lado, 18% acreditam que o isolamento precisa acabar. 6% não souberam responder.

Leia também

1.511 pessoas foram entrevistas, por telefone para evitar riscos de contaminação, pelo instituto. A margem de erro da pesquisa é de três pontos.

Outros pontos relacionamentos às medidas de contenção ao novo coronavírus foram abordados também.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

De acordo com a pesquisa, 87% acreditam que as aulas deveriam ficar suspensas, enquanto 11% desejam o retorno das aulas e 2% não sabem.

Sobre a possibilidade de estabelecer uma proibição de sair de casa para pessoas que não trabalhem em serviço essencial, novamente a maioria foi a favor. 71% acham que a medida deveria ser adotada, 26% são contra, 2% não sabem e 1% se disseram indiferentes.

Os entrevistados também foram questionados sobre a duração do isolamento: Até 10 dias (9%); de 16 a 20 dias (6%), de 21 a 30 dias (23%), 31 dias ou mais (23%), nenhum (6%) e não souberam opinar (17%)

Apesar da pesquisa apontar que o isolamento social tem forte apoio popular, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é um dos maiores críticos dessas medidas, tendo feito críticas sistemáticas aos governadores e também ao ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta por apoiarem o endurecimento dessas ações de combate ao novo coronavírus.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.