Coronavírus: Pacientes internados em UTIs quase dobram em três dias

Pacientes com coronavírus em UTIs quase dobram em três dias (Foto: Agência Brasil)

Em três dias, o número de pacientes com coronavírus (Covid-19) internados em UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) quase dobrou no Brasil, segundo divulgado pelo site El País Brasil. Eram 93 internações na terça-feira, que passaram para 176 na quinta-feira.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

As informações levam em consideração dados cadastrados na plataforma chamada UTIs brasileiras, mas representam um terço de todos os 32 mil leitos adultos deste tipo em hospitais públicos e particulares do país. 

Leia também:

A quantidade de pacientes com o vírus em UTIs pode ser ainda maior, já que casos suspeitos não entram nessa conta.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Dados das secretarias estaduais de Saúde, divulgados até as 7h deste sábado (21), indicam que são 978 casos confirmados do novo coronavírus no Brasil. São 11 mortes já atestadas pelas pastas, sendo 9 no estado de São Paulo e 2 no Rio de Janeiro.

No Brasil, há pelo menos 176 pessoas diagnosticadas com coronavírus que estão internadas em UTIs, sendo 157 somente na região Sudeste, com base na plataforma.

Em entrevista coletiva na sexta-feira (20), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que o número de pessoas infectadas no Brasil começaria a crescer rapidamente em poucas semanas, provocando o “colapso” do sistema de saúde já em abril.

O alerta refere-se ao tratamento de pacientes com a Covid-19 em hospitais, especialmente nas UTIs para onde deverão ser encaminhados os pacientes mais graves. Essas estruturas já atuavam no limite antes da pandemia.

O Ministério da Saúde diz que a taxa de ocupação em todas as UTIs antes da epidemia era de 78%, sem diferenciar os leitos adultos e infantis.

"O colapso é quando você pode ter o dinheiro (para pagar o hospital), pode ter a ordem judicial (determinando a internação), mas não tem (vaga em hospital) onde entrar", disse Mandetta.

O ministério anunciou que vai ampliar os leitos de retaguarda e garantir uma estrutura mínima de dez deles em todos os estados, sem oferecer dados sobre o avanço da ocupação dos leitos de UTI com o coronavírus.