Coronavírus: repatriação de brasileiros no exterior custa ao menos R$25 milhões

Rodolfo Almeida/Núcleo Jornalismo


Por Sérgio Spagnuolo


Esforços da diplomacia brasileira para a repatriação de brasileiros no exterior, a fim de trazer de volta para casa cidadãos por causa da pandemia de coronavírus, custaram pelo menos R$25,2 milhões aos cofres públicos até o dia 9 de abril. 

Até essa data, no Portal da Transparência, constavam nove empenhos realizados por representações brasileiras em outros países sob a rubrica orçamentária de enfrentamento à Covid-19.

O Ministério das Relações Exteriores tem sido cobrado por ações para retornar os mais de 6.500 brasileiros no exterior que querem voltar mas não conseguem, por conta de cancelamentos de vôos em todo o mundo. 

A maior despesa apurada foi o fretamento de aeronaves por EUR1,47 milhões (R$8,35 milhões) pelo consulado-geral em Lisboa para a repatriação de brasileiros em Portugal. O empenho foi autorizado em 7 de abril.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Na Argentina, o consulado geral gastou cerca de R$80 mil no aluguel de ônibus de Rosário e Buenos até Paso de Los Libres, na fronteira com o Brasil. Na Índia, a embaixada empenhou USD846 mil (R$4,4 milhões) em um voo fretado.  

Segundo o jornal Observador, 1.300 pessoas aguardam retorno de terras portuguesas. Na Itália, um grupo de brasileiros está isolado dentro de um navio de cruzeiro, em quarentena. Na Indonésia há mais de 120 cidadãos.

O Itamaraty publicou em suas redes sociais um cronograma impreciso sobre a repatriação desses cidadãos. A Defensoria Pública da União pediu para que o órgão divulgue um plano.

Não entram na conta brasileiros que estavam na China e voltaram ao Brasil em aviões da Força Aérea Brasileira em fevereiro. 

Veja abaixo a relação de gastos por representação diplomática:

Planilha - gastos aéreos


O governo federal criou uma rubrica orçamentária específica para gastos federais no combate ao coronavírus. A partir desses dados, o Núcleo extraiu as informações do site do Portal da Transparência com este código e filtrou os dados de gastos com transporte do Itamaraty.

Já foram empenhados mais de R$3 bilhões sob essa rubrica, sem considerar políticas de auxílio econômico.