Coronavírus: São Paulo pode chegar a 3 mil mortes em 3 de maio

João Conrado Kneipp
·2 minuto de leitura
Aerial view of a burial, next to new graves in the Vila Formosa cemetery, due to an expected increase in deaths within the COVID-19 coronavirus pandemic, in the city of Sao Paulo, Brazil, 21 April 2020. (Photo by Miguel SCHINCARIOL / AFP) (Photo by MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images)
São Paulo tem hoje 1.093 óbitos confirmados por conta do novo coronavírus. (Foto: Miguel Schincariol / AFP via Getty Images)

O número de mortes em decorrência do novo coronavírus no estado de São Paulo poderá chegar a 3 mil no próximo dia 3 de maio, segundo afirmou o secretário de Saúde, José Henrique Germann, na coletiva de imprensa desta quarta-feira (22), no Palácio dos Bandeirantes.

“Estamos hoje em 1.093 mortes. Devendo chegar, a previsão dessa curva, a 3 mil óbitos no dia 3 de maio. Nós esperamos, com a eficiência das nossas terapias, manter um nível um pouco abaixo”, disse German, ao mostrar um quadro com duas curvas de cenários em São Paulo.

Leia também

Dados atualizados nesta quarta indicam que São Paulo tem 15.385 casos confirmados de Covid-19, além das 1.093 mortes. Além disso, existem 1.284 pessoas internadas em UTI (Unidades de Terapia Intensiva) e 1.341 em leitos de enfermaria.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

OCUPAÇÃO DOS LEITOS

A taxa de ocupação nos leitos de UTI hospitais públicos e privados da Grande São Paulo se aproximou dos 74%, segundo informou Germann. Já a ocupação dos leitos de enfermaria, para casos menos graves, é de 63%. “É claro que o sistema (de Saúde) está pressionado. O secretário de Saúde do município de São Paulo me falou que estão criando novos leitos todos os dias”, complementou o infectologista David Uip, coordenador do Comitê de Contingência do Coronavírus.

Já a taxa de ocupação para o estado de São Paulo como um todo é de 53,3% nos leitos de UTI, e 40,5% nos leitos de enfermaria.

TAXA DE ISOLAMENTO E REABERTURA GRADUAL

Durante a segunda-feira que antecedeu o feriado de Tiradentes, a taxa de isolamento no estado e na capital foi de 57%, segundo o governador João Doria (PSDB). Nesta quarta, o governo de São Paulo anunciou um plano para a reabertura de forma gradual do comércio no estado, que deverá ser posto em prática a partir do dia 11 de maio.