Coronavírus: situação é melhor, mas pandemia ainda não acabou, diz Fiocruz

Vacinação contra o coronavírus é principal responsável pela melhora da situação da pandemia no Brasil (Foto: Wang Tiancong/Xinhua via Getty Images)
Vacinação contra o coronavírus é principal responsável pela melhora da situação da pandemia no Brasil (Foto: Wang Tiancong/Xinhua via Getty Images)

Resumo da notícia

  • Em novo boletim, Fiocruz afirma que Brasil vive melhor, mas pandemia do coronavírus ainda não acabou

  • Principal ponto de preocupação dos especialistas é disparidade de vacinação entre estados

  • Índices de novos casos, internações e mortes só melhorou graças à imunização no país

A Fiocruz divulgou um novo boletim do Observatório Covid-19 nesta sexta-feira (29) e o documento faz um alerta: apesar da melhora nos índices da doença, a pandemia ainda não acabou. As informações são do portal g1.

O avanço da vacinação fez com que os principais indicadores relacionados à covid-19, como novos casos, internações e mortes, seguissem uma tendência de queda. No entanto, a Fiocruz chama atenção para uma disparidade em relação à imunização nos diferentes estados e municípios brasileiros.

São Paulo, por exemplo, tem 86,8% da população vacinada com duas doses, enquanto em Roraima, 50% da população recebeu a segunda dose. Entre os paulistas, 50% tem a terceira dose, mas em Roraima apenas 12% dos habitantes receberam a dose adicional.

No boletim, pesquisadores da Fiocruz ressaltam a importância de manter as medidas não farmacológicas, como usar máscaras em locais fechados e pedir passaporte da vacina, em especial nos estados em que o índice de vacinação é menor.

Equalizar a vacinação entre os estados é um dos pontos de atenção, segundo os pesquisadores envolvidos.

“Ainda é necessário ampliar a segunda dose e investir em grupos etários que tenham menor adesão à aplicação da vacina. Além disso, é fundamental reforçar a importância e a necessidade da terceira dose, que não pode ser vista apenas como uma dose extra. É essencial a promoção de campanhas de sensibilização da população sobre a necessidade absoluta de aumentar a cobertura vacinal de reforço entre idosos e a aplicação das doses entre as crianças”, destacam.

Segundo dados do consórcio de veículos de imprensa, 76,3% da população brasileira está vacinada com as duas doses ou dose única. A dose de reforço foi aplicada em 40% dos brasileiros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos