Coronel do Exército tenta impedir PM de prender terroristas no Planalto

No vídeo, é possível ver o homem com a farda do Exército colocando-se à frente dos militares.

No vídeo, é possível ver o homem com a farda do Exército, que se identifica como coronel, colocando-se à frente dos militares e tentando impedir a prisão de terroristas que invadiram os prédios dos Três Poderes. (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
No vídeo, é possível ver o homem com a farda do Exército, que se identifica como coronel, colocando-se à frente dos militares e tentando impedir a prisão de terroristas que invadiram os prédios dos Três Poderes. (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um coronel do Exército Brasileiro tentando impedir a tropa de choque da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) de entrar no Palácio do Planalto para prender terroristas envolvidos nos atos deste domingo (8).

As imagens divulgadas pelo portal Metrópoles mostram o confronto do coronel com agentes da PM.

No vídeo, é possível ver o homem com a farda do Exército colocando-se à frente dos militares. Em certo momento, um dos PMs diz: “Você está doido?”.

Na sequência é possível ouvir, um dos militares dizendo que todos que estavam no Palácio do Planalto estavam presos e o sargento responde se pondo a frente dos militares “o pessoal tá descendo”, em referência aos invasores.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Em outro momento, todos aparecem em um outro espaço com vários vândalos detidos, um dos PMs fala para o coronel que um dos presos era da jurisdição da PM.

O Exército ainda não se manifestou sobre o ocorrido.

Ainda no domingo, um grupo da polícia militar do Batalhão de Choque foi filmado conversando com apoiadores extremistas do ex-presidente Jair Bolsonaro, enquanto golpistas praticavam atos terroristas contra o Congresso Nacional, o Palácio da Alvorada e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Um dos bolsonaristas que participava dos atos de vandalismo no prédio, filmou o momento em que policiais tiravam fotos sorridentes enquanto os manifestantes invadiam o Congresso Nacional.

Após determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), na madrugada desta segunda, de acabar com os acampamentos bolsonaristas em áreas militares.

Cerca de 1,2 mil pessoas foram presas por terem relação com os atos de terrorismo registrados na Praça dos Três Poderes no domingo. Os presos estão sendo encaminhados para o Complexo Penitenciário da Papuda.

Os radicais que estavam acampados em frente ao QG desde novembro e foram retirados nas primeiras horas desta manhã, após os atos terroristas que deixaram rastro de destruição na Esplanada dos Ministérios, na tarde de domingo.

A expectativa é que todos sejam identificados e ouvidos na sede da PF nas próximas horas.