Corpo do miliciano Adriano da Nóbrega é exumado

·1 minuto de leitura

RIO — O corpo do ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega, suspeito de integrar o escritório do crime e de ter comandado a milícia de Rio da Pedras e da Muzema, na Zona Oeste do Rio, foi exumado nesta segunda-feira, a pedido do Ministério Público da Bahia. A exumação foi autorizada pela Justiça da Bahia e do Rio de Janeiro. O MP teria solicitado a realização de exames de imagens que podem detalhar traumatismos ósseos causados pelos disparos. Assim seria possível traçar com maior precisão a trajetória das balas que atingiram o ex-PM.

A informação da exumação foi publicada pela coluna Painel, da Folha de São Paulo, e confirmada nesta terça-feira pelo O Globo. O ex-capitão do Bope foi morto após trocar tiros com a PM da Bahia, dentro de uma casa, no município baiano de Esplanada, no dia 9 de fevereiro de 2020. O Ministério Público da Bahia e o Tribunal de Justiça daquele estado não revelaram quando os exames ficarão prontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos