Corpo de Tom Veiga, o Louro José, será velado no Rio e enterrado em São Paulo

Extra
·3 minuto de leitura
Ana Maria Braga e Tom Veiga, nos bastidores do "Mais Você"

WhatsApp Image 2020-11-02 at 13.35.39.jpeg

Ana Maria Braga e Tom Veiga, nos bastidores do "Mais Você"

O corpo do ator Tom Veiga, o intérprete do personagem Louro José do "Mais Você", será velado na tarde desta terça-feira (3), numa cerimônia restrita à família. Já o enterro está previsto para quarta-feira, em São Paulo, cidade em que o ator nasceu.

Tom Veiga foi encontrado morto em sua casa, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, durante a tarde do domingo (1º). Ele tinha 47 anos e deixou quatro filhos. Segundo o laudo divulgado pelo Instituto Médico Legal do Rio, a causa da morte foi um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico.

O laudo da necropsia indicou que Veiga já estava acometido por um aneurisma cerebral, que é um tipo de inchaço de vaso sanguíneo cujo rompimento costuma ser fatal. Geralmente, um aneurisma não provoca nenhum tipo de sintoma, o que dificulta diagnóstico precoce e tratamento eficaz.

A apresentadora Ana Maria Braga soube da morte do colega enquanto estava na estrada, retornando de sua fazenda na cidade de Bofete, no interior de São Paulo, para a capital paulista. Nesta segunda-feira, a apresentadora fez questão de apresentar a atração ao vivo e prestou uma emocionante homenagem ao amigo.

"Hoje eu não estou perdendo só o Tom, eu estou perdendo 'o' Tom, um grande amigo, né? Um menino que a gente nunca discutiu, nunca brigou. E com ele foi junto o meu filho, que eu sempre considerei assim o Louro e o Tom", disse Ana que não conseguiu segurar as lágrimas: "Eu fiquei pensando como eu ia conseguir chegar aqui e falar bom dia para vocês, porque dói muito. Assim como uma mãe perde um filho, um companheiro, porque filho da gente é um companheiro que você viu nascer e ele era isso".

Personagem criado em 1996

Tom Veiga conheceu Ana Maria por acaso e passou por muitas profissões antes de chegar à televisão. Foi office-boy, motorista de ambulância e trabalhou com eventos. O primeiro encontro com a apresentadora de quem se tornaria parceiro de programa foi em 1995, quando organizava feirinhas de artesanato. Ana Maria frequentava essas feiras para divulgar o “Note e anote”, programa que ela comandava na TV Record e a tornaria famosa em todo o país. Num desses encontros, encantada com o bom humor de Veiga, ela o convidou para integrar a equipe, e ele se tornou assistente de palco.

Na época, o horário matutino na TV aberta ainda era ocupado principalmente por programas infantis. O “Note e anote” começava logo depois de uma dessas atrações, e Ana Maria Braga sentiu a necessidade de ter um boneco para chamar atenção das crianças quando seu programa começasse. Ali começava a nascer o Louro José.

“Precisava ser um bicho que falasse, que interagisse comigo, mas não podia ser cachorro, porque cachorro não fala, passarinho não fala. E, por eliminação, decidimos pelo papagaio” , contou ana Maria ao site “Memória Globo”. “Eu tenho um em casa chamado Louro José. Ele fala e assobia o hino nacional. E eu disse: ‘Vamos pôr o Louro.’ Fiz um primeiro rascunho do desenho e pedi para uma pessoa que desenvolvia bonecos fazê-lo. Ele nasceu todo mambembe. Depois a gente foi ajeitando, mudando a espuma, até que ele virou global — aí ficou um astro, lindo. É um filho mesmo”.

A produção do programa testou vários candidatos, mas Tom se destacou. Após um dia de trabalho, pegou o fantoche para brincar com seus colegas. Ana Maria Braga viu, gostou e pediu que ele fizesse o ao vivo no dia seguinte. Deu tão certo que o Louro José foi ganhando gradualmente mais espaço na atração da Record. Já no “Mais você”, passou a dividir a apresentação com a “mãe”.

O personagem se tornou tão popular, que fez aparições em vários outros programas da TV Globo, como “Sítio do Picapau Amarelo”, “Malhação”, as séries “Louco por elas” e “A mulher invisível”, e as novelas “Cheias de Charme” e “A dona do pedaço”. Quando completou 18 anos, teve até mesmo sua história contada em um Arquivo Confidencial, no “Domingão do Faustão”. Num grande bem humorado, o público viu o nascimento do Louro e depoimentos de sua família de penas.