Corpo de vítima de latrocínio no Méier será enterrado neste domingo em Irajá

O corpo de André Luiz Monteiro de Almeida, de 54 anos, morto neste sábado em um latrocínio no Méier, na Zona Norte do Rio, será enterrado neste domingo. O velório acontecerá na Capela Santo Cristo, em Irajá. E o sepultamento será às 14h30.

O crime contra a vida de André Luiz aconteceu na frente de sua esposa, Jacqueline Braga Rebello, e foi registrado ainda por câmeras de segurança da região. De acordo com os relatos e as imagens, por volta de 1h30, o casal deixava uma amiga em casa, na Rua Caetano de Almeida, após uma confraternização. Ao parar o carro, André foi abordado por criminosos.

Os bandidos chegaram ao local em outro veículo. Nas imagens é possível ver dois homens descendo de umm carro e abordando André Luiz. Eles levaram os pertences apenas da mulher, que estava no banco do carona, e não levaram o carro. Na fuga, eles atiraram e o homem foi alvejado no peito. Ele não resistiu e morreu na hora.

De acordo com a Polícia Militar, agentes do “3ºBPM (Méier) realizavam patrulhamento quando foram acionados para verificar disparo de arma de fogo na Rua Caetano de Almeida, no Méier. No local, a equipe encontrou uma pessoa em óbito. Segundo informações, a vítima foi atingida por criminosos que anunciaram roubo”, diz a nota. Ainda segundo a corporação, “as equipes realizaram buscas na região, mas até o momento os indivíduos não foram localizados. A área foi isolada e a perícia acionada”.

A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) investiga o caso. A mulher de André Luiz, que está abalada, será ouvida nos próximos dias.

Em uma rede social, Jacqueline Braga Rebllo pestou uma homenagem: "Obrigada por tudo e mais um pouco. Te amo pra sempre. Fique bem e continue olhando por nós". Em seguida, publicou uma reflexão: "Somos apenas instantes".

Amigos e outros familiares também lembraram com carinho de "André da Cuíca", como era chamado por tocar o instrumento e integrar baterias de escola de samba. Segundo publicações, André colaborava com a escola Caprichosos de Pilares. Em seu Facebook, fotos mostravam também o amor pela Portela.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos