'Corpo violão', tipo o de Kim Kardashian, é mais prejudicial para autoimagem das mulheres do que 'corpo magro', mostra estudo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Um estudo feito pelas pesquisadoras Sarah McComb e Jennifer Mills, ambas da Universidade de York, em Toronto, Canadá, mostrou que o ideal de "corpo violão" de mulheres como Beyoncé e Kim Kardashian é o mais prejudicial para a imagem corporal (autoimagem) das mulheres. A imagem corporal é a representação mental que cada indivíduo faz de seu próprio corpo.

O trabalho comparou o impacto que três tipos de silhuetas causam na imagem corporal de mulheres jovens: o "corpo violão" ou ampulheta (bumbum e coxas grandes, cintura pequena e barriga lisa); o corpo magro (barrigas lisas e cinturas pequenas); e o corpo "fit" (mais tonificado, com músculos).

As pesquisadoras recrutaram 402 alunas de graduação, com idades entre 18 e 25 anos, para analisar os impactos que fotos no Instagram contendo estes tipos de corpos podem causar sobre as mulheres.

Parte das voluntárias foi colocada em um grupo controle, para as quais foram apresentadas fotos de decoração e móveis.

Para o outro grupo foram apresentadas fotos de um dos três tipos de corpo analisados. As pesquisadoras pediram para que estas voluntárias se comparassem com o que viram nas imagens.

"Os resultados revelaram que a comparação com a imagem corporal ideal resultou em maior insatisfação com o peso e aparência e menor satisfação geral com o corpo, em relação à condição de controle. Aqueles expostos a imagens de "corpo violão" experimentaram mais insatisfação com o peso e aparência e menos satisfação com o corpo do que aquelas na condição ideal de magreza", escreveram as pesquisadoras no estudo.

O trabalho sugere que a visão de "corpo ideal" das mulheres está migrando do "corpo magro" para o "corpo violão", o que talvez seja mais prejudicial à imagem corporal das mulheres do que o ideal de magreza.

Pode haver várias razões para isso, de acordo com McComb. Uma delas é que o "corpo violão" atrai um número maior de mulheres em todos os grupos étnicos. Segundo a pesquisadora, estudos anteriores mostram que mulheres brancas aspiram principalmente o "corpo magro", enquanto as mulheres de minorias étnicas têm preferência por um ideal mais curvilíneo.

O padrão "corpo violão" está sendo popularizado por influenciadores de beleza e celebridades com muitos seguidores nas redes sociais, como Kim Kardashian.

As pesquisadoras estão investigando se o desejo de mulheres pelo "corpo violão" está relacionado à ideia de que ele seria mais fácil de se alcançar do que o "corpo magro". Essa expectativa é frustrada ao perceber que ele é mais difícil de ser alcançado do que o inicialmente esperado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos